PremiumCGD e BCP asseguram cerca de 40% do empréstimo de 275 milhões ao Fundo de Resolução

São sete os bancos que vão participar no empréstimo, em função da quota de mercado. CGD e BCP poderão emprestar 115 milhões de euros.

Os dois maiores bancos em Portugal vão assegurar cerca de 42% do empréstimo de 275 milhões ao Fundo de Resolução (FdR) para injetar no capital do Novo Banco em 2021. A Caixa Geral de Depósitos (CGD) e o Millennium bcp, em conjunto, deverão emprestar quase 115 milhões à instituição liderada por Máximo dos Santos.

O Jornal Económico (JE) sabe que a contribuição de cada banco será ponderada tendo em conta a sua dimensão no mercado, uma solução que presidiu à participação de cada banco no empréstimo ao FdR em 2014, de 700 milhões de euros, que serviu à capitalização original do Novo Banco de 4,9 mil milhões de euros.

O acordo para o empréstimo da banca ainda não está fechado, tal como disse o secretário de Estado de Finanças, João Nuno Mendes, esta terça-feira, na conferência de apresentação da proposta do Orçamento do Estado para 2021 (OE2021). Por isso, a participação de cada banco no empréstimo ao FdR ainda não está fechado.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Banco Montepio passa de lucros a prejuízos de 15,9 milhões de euros no primeiro trimestre

De acordo com um comunicado enviado pelo banco à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a instituição que pertence à Associação Mutualista Montepio refere que para o resultado foi “determinante (…) a obtenção de menores ganhos com transações de títulos relevados na rubrica de Resultados de operações financeiras”.

“Maquiavel para Principiantes”. “Luís Filipe Vieira parece que funcionava como testa de ferro de Ricardo Salgado”

“Amnésia rima com impunidade. Sabem que são os portugueses que pagam os seus calotes e vai continuar o gozo. Luís Filipe Vieira parece que funcionava como testa de ferro de Ricardo Salgado”, destacou Rui Calafate no podcast do JE.

Sindicato dos Quadros cancela manifestação para iniciar diálogo com Santander

“Na sequência dos contactos mantidos nas últimas horas, que perspetivam o relançamento do diálogo com o Banco Santander, o Sindicato Nacional dos Quadros e Técnicos Bancários (SNQTB) decidiu cancelar a manifestação agendada para hoje em Faro”, diz o sindicato liderado por Paulo Gonçalves Marcos.
Comentários