Chega hoje a Lisboa o maior e mais moderno navio de cruzeiros

O último grito dos navios de cruzeiro chega hoje à capital portuguesa: tem capacidade para 5.714 pessoas, 315 metros de comprimento e 65 metros de altura.

O MSC Meraviglia chega hoje de manhã a Lisboa, ao terminal de Santa Apolónia, naquele que será o primeiro porto de destino deste navio de cruzeiros, baptizado no passado sábado no porto francês de Le Havre.

A capital portuguesa será a primeira paragem desta viagem inaugural do MSC Meraviglia, o mais recente, mais moderno e maior navios de cruzeiros neste momento em operação em todo o Mundo.

A viagem inaugural do MSC Meraviglia teve início no passado domingo a partir de Le Havre com destino a Génova e os seus itinerários terão lugar a partir de Génova no dia 11 de Junho.

O MSC Meraviglia vai oferecer seis portos de embarque no Mediterrâneo Ocidental incluindo os populares portos de Génova, Marselha e Barcelona, bem como outros destinos do Mediterrâneo incluindo Nápoles, Messina, na Sicília e La Valetta, em Malta.

No passado sábado, o MSC Meraviglia foi inaugurado numa cerimónia liderada pela lenda internacional e madrinha de todos os navios da MSC Cruzeiros, Sophia Loren.

Com 171.598 toneladas de arqueação bruta (peso) e com capacidade para 5.714 passageiros, o MSC Meraviglia é o maior navio a ser construído por uma companhia de cruzeiros europeia, a MSC Cruzeiros, e também o maior navio a ser entregue em 2017.

A MSC Cruzeiros, que reclama ser a maior companhia de cruzeiros privada do mundo, tem sede na Suíça e diz ser líder de mercado na Europa, incluindo Portugal, na América do Sul e Sul de África.

“Temos uma ambiciosa visão para o futuro e o MSC Meraviglia marca o começo da segunda fase de crescimento da nossa companhia,” afirmou Pierfrancesco Vago, Executive Chairman da MSC Cruises.

“Por esta razão, esta noite é um momento de extremo orgulho para todos nós na MSC Cruzeiros, ao vermos o primeiro dos nossos navios de próxima geração ser apresentado”, sublinhou aquele responsável.

Pierfrancesco Vago sublinhou que “os novos navios que estamos a produzir – entre 2017 e 2020 vamos receber seis novos navios – são propositadamente construídos, caracterizando a inovação, tanto em produto como em ‘design’, bem como a tecnologia de última geração e focada no consumidor, de modo a criar experiências de férias inesquecíveis para os viajantes de todas as idades”.

“O MSC Meraviglia é o primeiro navio a tornar esta visão numa realidade, uma vez que vem estabelecer um novo padrão para os navios de cruzeiro como um destino em si próprios”, defendeu o líder da MSC Cruises.

O MSC Meraviglia é o novo navio da companhia e o 13º a juntar-se à frota da MSC Cruzeiros, bem como o primeiro navio da companhia a ser entregue no âmbito do plano de investimento sem precedentes da companhia.

Este navio terá a possibilidade de fazer escala na maioria dos portos de cruzeiro internacionais e está previsto tornar-se um dos destinos mais procurados no mar.

Algumas das características que diferenciam o MSC Meraviglia são entretenimento de nível mundial a cargo do Cirque du Soleil, com dois espectáculos exclusivos Cirque du Soleil at Sea, criados apenas para o MSC Meraviglia, que consistirá em duas ‘performances’ durante seis noites da semana, onde os passageiros poderão desfrutar de uma experiência única de ‘show & dinner’ ou ‘show & cocktail’.

O MSC Meraviglia proporciona uma maior variedade de opções gastronómicas e bares do que em qualquer navio MSC até à data, com 12 locais diferentes para jantar e 20 bares.

 

 

 

 

Recomendadas

90% das empresas de turismo e hotelaria em Portugal dizem estar a ser fortemente afetadas pela pandemia

Se em maio, os ‘lay-off’ foram uma das medidas mais comuns tomada pelas empresas portuguesas, esta medida viu-se superada pelos despedimentos nos últimos meses, reduzindo-se ligeiramente a percentagem de ‘lay-offs’ de 30% para 27% e aumentando significativamente os despedimentos de 8% a 16% nos últimos seis meses”, segundo o estudo da Turijobs.

Covid-19: Airbnb regista quebra de 32% das receitas até setembro

A receita da plataforma de aluguer de habitação registou uma quebra de 32%, passando dos 3,11 mil milhões de euros, para os 2,10 mil milhões de euros.

Dormidas de turistas estrangeiros em Portugal caíram 76% este verão

Já as dormidas de turistas nacionais recuaram 12% entre julho e setembro.
Comentários