Cinco reféns libertados do autocarro sequestrado na ponte Rio de Janeiro – Niterói

Cinco reféns foram libertados hoje do interior de um autocarro parado na ponte Rio de Janeiro – Niterói, uma via importante da segunda maior cidade do Brasil.

Rio De Janeiro, Brasil: 2.8 dólares

O coronel Mauro Fliess, porta-voz da Polícia Militar, informou em entrevista ao canal de televisão GloboNews que além de arma de fogo o sequestrador também possui uma arma de choque e um recipiente com gasolina.

O Batalhão de Operações da Polícias Especiais (BOPE), polícia de elite do Rio de Janeiro, está a liderar as negociações no local.

Há outras equipas da polícia no cerco, incluindo atiradores de elite posicionados perto do autocarro.

Fliess também disse que a Polícia Militar trabalha agora com a informação de que aproximadamente 37 pessoas estavam dentro do autocarro na hora do sequestro. Como cinco passageiros foram libertados, provavelmente outras 32 pessoas permanecem reféns.

Ainda não há muitas informações sobre o caso e é desconhecida a motivação do sequestrador.

O trânsito na ponte Rio de Janeiro – Niterói, uma via importante de ligação da baixada fluminense com a cidade do Rio de Janeiro está fechado desde às 7:20 da manhã (11:20 em Lisboa).

O autocarro sequestrado provoca um grande constrangimento de trânsito naquele que é um dos principais acessos da cidade brasileira, sobre a baía de Guanabara, que tem já vários problemas de mobilidade.

Ler mais
Recomendadas

“As pessoas têm medo, até de um simples aperto de mão”. Portuguesa em Itália conta como se lida com o coronavírus

“Na zona de Milão, os supermercados estão completamente vazios e não se encontra máscaras de proteção facial em lado nenhum”, relata ao JE a portuguesa que reside na zona da Toscana, perto de Bolonha, região onde, para já, tudo está tranquilo no que diz respeito a casos de coronavírus.

Covid-19: Irão “nega categoricamente” notícias sobre 50 mortes

“Nego categoricamente essa informação” disse à imprensa o vice-ministro da Saúde, Iraj Harirtchi, sobre a informação avançada pelo deputado Ahmad Amirabadi Farahani, que acusou o governo de Teerão de “mentir ao povo”.

Trump vai vender 2,7 mil milhões de euros em helicópteros militares à Índia

A visita do líder norte-americano acontece depois de um ano de atritos comerciais entre os dois países, com a imposição de taxas mútuas e a decisão dos Estados Unidos de retirar a Índia, a partir de junho passado, do Sistema de Preferências Generalizadas, que proporciona reduções tarifárias em vários produtos.
Comentários