CNN processa Donald Trump por suspender jornalista da Casa Branca

Confronto verbal entre o jornalista Jim Acosta e Donald Trump vai agora para os tribunais. CNN processou presidente norte-americano.

A estação de televisão norte-americana CNN moveu uma ação legal contra o presidente dos EUA, Donald Trump, e vários dos seus assessores, visando a imediata restauração do acesso à Casa Branca pelo jornalista Jim Acosta.

Na sequência da atribulada conferência de imprensa na semana passada, em que Acosta foi impedido de colocar questões a Trump, a Casa Branca suspendeu o “passe de imprensa” de Acosta que lhe dava acesso às conferências de imprensa na Casa Branca.

A ação legal da CNN é a resposta a esse incidente, tendo sido interposta num tribunal de Washington D.C. hoje de manhã. A CNN procura obter uma audição preliminar o mais cedo possível. Além de Trump, o processo da CNN incide sobre seis membros do gabinete do presidente que intervieram na suspensão do acesso de Acosta à Casa Branca.

Confronto verbal com Trump

“Acabou de me ser negado o acesso à Casa Branca”, confirmou o jornalista Jim Acosta que, no decorrer da conferência de imprensa, se recusou a devolver o microfone a um membro da equipa da Casa Branca.

O confronto verbal começou após o jornalista ter questionado Trump a propósito da caravana de migrantes da América Latina que se dirige para a fronteira no sul dos Estados Unidos. Quando Jim Acosta tentou colocar uma pergunta adicional, Trump recusou responder e disse “Já chega!”, enquanto uma funcionária da equipa da Casa Branca procurava, sem sucesso, retirar o microfone das mãos do jornalista.

“O Presidente Trump acredita numa imprensa livre (…) Nós nunca vamos tolerar, no entanto, um repórter que pouse a sua mão numa jovem que estava apenas a tentar fazer o seu trabalho como estagiária”, publicou na rede social Twitter a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, procurando justificar a decisão de suspender a acreditação do jornalista da CNN.

Relacionadas

Casa Branca suspende acreditação de jornalista da CNN após confronto verbal com Trump

A Casa Branca anunciou na quarta-feira que suspendeu a acreditação de um jornalista da cadeia televisiva norte-americana CNN, após uma tensa troca de palavras com o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

CNN, NBC, Fox e Facebook recusam publicidade racista de Trump

Vídeo para as eleições de hoje associa um mexicano condenado em 2014 à caravana que avança sobre a fronteira sul dos Estados Unidos e ao alegado laxismo dos democratas em matéria de imigração.
Recomendadas

Pedro Reis, candidato a bastonário dos Economistas: “Queremos fazer diferente sem rejeitar o passado”

A Ordem dos Economistas vai a votos no final do ano e na corrida aos órgãos sociais está a lista encabeçada por Pedro Reis, candidato a bastonário com o apoio do atual líder da Ordem, Rui Leão Martinho. Em entrevista à plataforma multimédia JE TV, e em resposta a alguns críticos, o ex-presidente da AICEP considerou que não é uma desvantagem ser membro recente da Ordem.

Processo de despedimento coletivo está a ser finalizado, garante CEO da TAP

“Nesta crise, a TAP ajustou-se e definiu um novo plano – TAP 3.0. Ainda estamos na expectativa da sua aprovação, mas já iniciámos a sua implementação”, adiantou Christine Ourmières-Widener, na Conferência Internacional de Controlo de Tráfego Aéreo, que decorre no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa.

CEO da TAP afirma que crise dos combustíveis teve “impacto é negativo mas ainda não é possível quantificar”

“O resultado é negativo porque não é algo que pudesse ser previsto”, afirmou Cistine Ourmières-Widener, que falava na Conferência Internacional de Controlo de Tráfego Aéreo, promovida pela Associação portuguesa dos Controladores de Tráfego Aéreo (APCTA).
Comentários