Cofina vai comprar grupo Media Capital por menos 50 milhões de euros

Compra estava estabelecida no valor de 255 milhões de euros mas conta agora com uma redução para 205 milhões de euros.

A Cofina anunciou esta segunda-feira à CMVM a redução no valor da compra do Grupo Media Capital, um negócio anteriormente estabelecido em 255 milhões de euros e que vai agora ficar por 205 milhões de euros

“As Partes acordaram na redução do preço de aquisição previsto no Contrato de Compra e Venda, que é agora de € 123.289.580, assumindo um Enterprise Value de € 205.000.000. Deste modo, o preço máximo por ação da Media Capital previsto resultante do Contrato de Compra e Venda corresponde, agora, a
€ 1,5406 (por contraposição ao montante de € 2,1322, divulgado no anúncio preliminar da Oferta)”, esclarece a Cofina.

A OPA da Cofina foi anunciada a 21 setembro, quando a dona do Correio da Manhã e do Jornal de Negócios, entre outros títulos, indicou que tinha chegado a acordo com a espanhola Prisa para comprar a totalidade das ações que detém na Media Capital, valorizando a empresa em 255 milhões de euros. A operação de compra inclui também a dívida da Media Capital.

 

Relacionadas

Media Capital: lucros quebram para 1,2 milhões até setembro

Grupo Media Capital, dono da TVI, viu os lucros cair 90% em comparação com o mesmo período do ano passado.
Recomendadas

Governo prepara novas linhas de financiamento às exportações

O secretário de Estado da Economia, João Correia Neves, que está em Milão na maior feira de calçado do mundo, vai colocar verbas do Portugal 2020 à disposição das empresas para a promoção da presença digital nos mercados internacionais.

Liberty cria ecossistema na ‘cloud’ pública

Construir um seguro à medida de cada um e uma oferta personalizável é o objetivo da Liberty Seguros com um novo ecossistema, afirma Alexandre Ramos, da área tecnológica da companhia.

Juíza trava proibição da WeChat nos Estados Unidos

Depois da chinesa Tik Tok, agora é a vez da aplicação de mensagens ver o bloqueio ser impedido, neste caso, pela justiça norte-americana.
Comentários