Como será a recuperação económica depois da Covid-19? Veja o debate do Observatório JE/Crédito Agrícola

Qual o impacto da pandemia no tecido empresarial português e qual será a eficácia dos mecanismos de apoio à recuperação de empresas? Qual o papel da Banca na retoma? Estes serão alguns dos temas em debate neste Observatório que conta com a parceria do Crédito Agrícola.

Qual o impacto da pandemia no tecido empresarial português e qual será a eficácia dos mecanismos de apoio à recuperação de empresas? Qual o papel da Banca na retoma? Como será o impacto da pandemia nas Finanças Públicas e como se pode preparar a economia para futuras pandemias? Qual o papel da Europa e os desafios para o futuro no contexto global? Estes serão alguns dos temas a debater pelos convidados do JE.

Para este debate convidámos Licínio Pina, presidente do Conselho de Administração Executivo, Crédito Agrícola, José Crespo de Carvalho, presidente da Comissão executiva do ISCTE, Francisca Oliveira, professora Universitária da Faculdade de Economia e Gestão da Universidade Católica Portuguesa, António Saraiva, presidente da Confederação Empresarial de Portugal, intervenientes que serão moderados por Shrikesh Laxmidas, diretor adjunto do “Jornal Económico”.

Recomendadas

Em Cascais, tal e qual como na Índia

Neste que é o sexto restaurante do grupo (existem dois em Berlim e três em Portugal:  o do Bairro Azul, o do Príncipe Real e ainda o Chutnify Canteen no Norte Shopping), convergem as inspirações que fazem das casas Chutnify uma viagem pela riqueza da cultura Indiana.

Premium“Espera-se uma recuperação acima do que a economia cresceu em 2019”, diz professor da Nova SBE

Pedro Brinca acredita que Portugal tem margem orçamental para um apoio mais forte à economia, mas “tem dúvidas” que essa será a opção política.

Valor médio dos reembolsos de IRS desceu 3,3% para 1.025 euros

O valor médio dos reembolsos de IRS emitidos até esta sexta-feira desceu 3,3% em relação ao período homólogo, fixando-se nos 1.025,89 euros, enquanto as notas de cobrança aumentaram 1,5%, adiantou à Lusa o Ministério das Finanças.
Comentários