Conheça as medidas que as escolas devem assumir para evitar a propagação da Covid-19

As escolas têm indicação para não deixarem entrar objetos que não sejam necessários (por exemplo, brinquedos).

Getty Images

Em quase todo o país as aulas começam hoje. Até dia 17 espera-se que as escolas estejam todas a funcionar. Mas o ano lectivo 2020/2021 é (e será) um ano diferente. Conheça as medidas preventivas que as escolas devem assumir para evitar a propagação da doença Covid-19.

  • Distanciamento entre pessoas (a distância mínima recomendada pela DGS para combater e evitar possíveis casos de contágio é de um metro);
  • Higienização frequente das mãos e etiqueta respiratória;
  • Utilização de equipamentos de proteção individual (máscaras);
  • Higiene ambiental, como a limpeza, a desinfeção e a ventilação adequada dos espaços;
  • Auto monitorização de sintomas, não devendo deslocar-se para a escola quem tenha sintomas sugestivos de Covid-19 (febre, tosse, dificuldade respiratória).

As escolas têm indicação para não deixarem entrar objetos que não sejam necessários (por exemplo, brinquedos).

Relativamente ao uso de máscara ou viseira e máscara, as regras são muito claras: Professores e pessoal não docente, alunos a partir do 2.º ciclo, encarregados de educação, fornecedores, etc. estão obrigados a utilizar equipamento de proteção individual no interior das instalações.

Nas escolas, o uso de máscara é obrigatório para todos os alunos a partir do 2.º ciclo, mesmo que ainda não tenham dez anos. Este equipamento só é dispensável:

  • para alimentação, devido à sua impraticabilidade;
  • durante a prática de atividade física em que ocorre esforço físico;
  • mediante apresentação de um Atestado Médico de Incapacidade Multiusos ou declaração médica que ateste uma condição clínica incapacitante para a sua utilização.

Os espaços de refeição – cantinas e bares – das escolas estão a funcionar ou devem os alunos trazer a sua refeição de casa?

Estas zonas estarão a funcionar logo a partir do primeiro dia de aulas, mas os estudantes podem também levar a sua refeição para a escola.

As regras gerais a respeitar nos refeitórios, cantinas, bufetes e bares são as seguintes e aplicam-se também aos alunos que acedam às zonas de alimentação para tomar a refeição caseira.

  • uso de máscara, sempre que não se esteja a comer;
  • higienização das mãos à entrada e à saída do espaço;
  • as mesas terão de estar distanciadas entre si por, pelo menos, um metro e sem objetos decorativos e os lugares que poderão ser ocupados deverão estar assinalados e ser desinfetados entre utilizações;
  • os talheres e os guardanapos serão disponibilizados dentro de uma embalagem;
  • o espaço deve ser ventilado para uma renovação do ar.

Informe-se connosco.

Conte com o apoio da DECO MADEIRA através do número de telefone 968 800 489/291 146 520, do endereço eletrónico deco.madeira@deco.pt. Pode também marcar atendimento via skype. Siga-nos nas redes sociais Facebook, Twitter, Instagram, Linkedin e Youtube!

Ler mais
Recomendadas

Miguel Albuquerque diz que “a Madeira vai ultrapassar efeitos devastadores no turismo”

O presidente do Governo da Madeira mostrou-se este domingo convicto de que a região vai conseguir superar “mais este grande desafio” dos “efeitos devastadores” no setor do turismo provocado pela pandemia da covid-19.

Festas de Natal e Fim do Ano na Madeira vão acontecer com adaptações

O secretário do Turismo da Madeira afirmou este domingo que os concursos para as tradicionais festas de Natal e Fim de Ano na região já foram lançados, mas os programas vão ser adaptados ao contexto da pandemia da Covid-19.

Madeira: Secretaria Regional do Mar promove Encontro do Mar em novembro

Mafalda Freitas vincou a dimensão da Zona Económica Exclusiva da Madeira (ZEE), com uma área superior a mais de 440 mil metros quadrados. “O número pode não dizer muito, mas já é diferente se dissermos que é uma ZEE superior à da Bélgica, Chipre, Alemanha e Suécia juntos”, sublinhou.
Comentários