Conselho de Supervisão do Banco Central Europeu reúne pela primeira vez em Lisboa

O convite foi feito pela vice-governadora do Banco de Portugal, Elisa Ferreira. O encontro terá lugar esta quinta e sexta-feira na sede do Banco de Portugal.

Reuters

O Conselho de Supervisão do Banco Central Europeu (BCE) vai reunir-se pela primeira vez em Lisboa, nos próximos dias 16 e 17 de maio. O convite partiu da vice-governadora do Banco de Portugal (BdP), Elisa Ferreira, conforme indica o BdP numa nota divulgada no seu site.

Esta reunião vai ter lugar na sede do Banco de Portugal e será a terceira vez que o Conselho de Supervisão se vai juntar fora da sua sede, em Frankfurt, na Alemanha desde a sua criação, em novembro de 2014. Uma vez por ano, esta entidade realiza uma das suas reuniões ordinárias num dos 19 países membros.

No ano passado a reunião externa tinha decorrido em Madrid, na Espanha, e anteriormente em Helsínquia, na Finlândia.

O Conselho de Supervisão é constituído por um presidente, um vice-presidente, quatro representantes do BCE e representantes das autoridades nacionais de supervisão (no caso do Banco de Portugal, a representação é assegurada por Elisa Ferreira), reúne por regra de três em três semanas para debater, planear e executar as atribuições do Banco Central Euopeu em matéria de supervisão, designadamente no que se refere aos maiores bancos europeus (as chamadas “instituições significativas”).

Relacionadas

Bloomberg: Elisa Ferreira pode chegar à liderança do Banco Central Europeu

A atual vice-governadora do Banco de Portugal pode estar na corrida para a presidência do Banco Central Europeu, segundo a Bloomberg. Com a falta de nomes femininos para substituir Draghi, o jornal elaborou uma lista com dez mulheres do setor financeiro com possibilidades de assumir a presidência do BCE.
Recomendadas

BCP diz que Sonangol não mudou de posição em relação à sua participação acionista

Miguel Maya, CEO do Millennium bcp disse ao Jornal Económico que “o BCP tem contacto permanente com os representantes do acionista Sonangol e pode confirmar que não há qualquer alteração à posição que oportunamente foi dada a conhecer por fontes oficiais ao mercado”.

Sonangol está a concluir plano estratégico que passa por vender participação no BCP

A Sonangol tem ações em bancos a operar em Angola: no BAI 8,5%; no BFA 13%, através da Unitel; no Caixa Angola 25%; no Banco Económico 31,5% e em Portugal no BCP 19,5%.

BPI estima lucros do BCP a subirem 12% e queda de malparado em 24%

O CaixaBank BPI fez uma análise aos resultados do BCP que serão apresentados no fim do mês. O BCP terá subido os lucros no semestre mas à custa dos resultados obtidos no primeiro trimestre. Porque no 2º trimestre o banco sofre vários impactos que fazem cair o resultado 90% para 15 milhões. A compensação aos trabalhadores por cortes salariais ajudou à queda.
Comentários