Contas dos partidos: PS e CDS-PP estão em falência técnica

O Partido Comunista (PCP) é o que tem melhor saúde financeira, a par com o Partido Social Democrata (PSD) e Bloco de Esquerda (BE) que acumulam poupanças no banco e têm-se esforçado em equilibrar as contas.

Cristina Bernardo

O Partido Socialista (PS) e o CDS-PP estão em falência técnica, segundo as contas anuais apresentadas junto da Entidade das Contas e Financiamentos Públicos (ECFP) relativas a 2018. O Partido Comunista (PCP) é o que tem melhor saúde financeira, a par com o Partido Social Democrata (PSD) e Bloco de Esquerda (BE) que acumulam poupanças no banco e têm-se esforçado em equilibrar as contas.

Segundo dados avançados pelo Correio da Manhã, o endividamento do PS é superior à dívida do PSD, BE, PCP, CDS, PEV e PAN em conjunto (14,41 milhões de euros). O partido de António Costa conta com um ativo de 15,99 milhões de euros e um buraco de 4,53 milhões de euros. Em comparação com o ano anterior, são menos 460 mil euros.

Já o CDS-PP tem ativos de 613 milhões de euros e um passivo de 1,07 milhões de euros, o que corresponde a 456 mil euros de buraco nas contas.

O PSD e o BE têm uma situação financeira mais confortável. O PSD tem ativos no valor de 29,8 milhões e uma dívida de 9,76 milhões. Feitas as contas, o partido liderado por Rui Rio tem um saldo positivo superior a 20 milhões de euros. Já o Bloco de Esquerda tem um passivo de 170 mil euros e um saldo positivo de 2,95 milhões de euros.

O PCP é o partido com contas mais sólidas. No banco, os comunistas têm mais de três milhões de euros. O partido liderado por Jerónimo de Sousa conta com bens no ativo de 19,62 milhões de euros e uma dívida de 2,5 milhões. Apesar de ter apresentado prejuízos de 825 mil euros em 2018, o PCP tem um saldo positivo de 17,12 milhões de euros.

Recomendadas

PS: Chumbo de lista encabeçada por Ana Mendes Godinho na Guarda faz primeira baixa

Lista foi chumbada por um voto na reunião da Comissão Política Distrital do PS. Presidente da Federação Socialista da Guarda, Pedro Fonseca, diz que irá apresentar a demissão.

CGTP considera possível aumento salarial de mais de mil euros

A CGTP considera possível um aumento salarial superior a mil euros por trabalhador, em média, e vai usar essa perspetiva para defender o aumento generalizado dos salários junto dos partidos com representação parlamentar, a partir de hoje.

Se formar Governo, CDU promete reabrir escolas, hospitais e balcões da CGD e correios

Se conseguir formar Governo, após as eleições de outubro, a Coligação Democrática Unitária (CDU) compromete-se a reabrir, de imediato, serviços públicos encerrados, como estações de correios, balcões da CGD, unidades de saúde e escolas, na próxima legislatura.
Comentários