Coreia do Norte condena Donald Trump a “pena de morte”

O Governo norte-coreano afirma que o líder norte-americano ofendeu o país ao alegar que este é chefiado por uma “ditadura cruel” e defende que por ter praticado este “crime hediondo” o presidente deve ser punido com a pena capital.

A Coreia do Norte condenou esta quarta-feira o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a pena de morte. O Governo norte-coreano afirma que o líder norte-americano ofendeu o país ao alegar que este é chefiado por uma “ditadura cruel” e defende que por ter praticado este “crime hediondo” o presidente deve ser punido com a pena capital.

Num artigo escrito no jornal estatal Rodong Sinmun, que serve de “porta-voz” do Partido dos Trabalhadores da Coreia (PTC) e do regime, pode ler-se que Donald Trump “deve saber que ele é apenas um criminoso hediondo condenado à morte pelo povo coreano”.

“O crime para o qual [Donald Trump] nunca pode ser perdoado é o de ter ousado afetar malignamente a dignidade da liderança suprema [da Coreia do Norte]”, explica Pyongyang.

O jornal escreve ainda que Donald Trump foi um “cobarde” por ter cancelado a sua vista à fronteira norte-coreana. “Ficou com muito medo de enfrentar os olhos flagrantes de nossas tropas”, afirma o Governo norte-coreano, enquanto a Casa Branca justifica o cancelamento devido ao mau tempo que se fez sentir no dia previsto para a visita.

Recomendadas

Eleições EUA: “Nunca recebi um centavo de fontes estrangeiras”, disse Joe Biden pressionado por Trump

“Creio que você tem de esclarecer isto ao povo americano”, insistiu Donald Trump, que também acusou Joe Biden de ter recebido 3,5 milhões de dólares (2,97 milhões de euros) da Rússia e referiu o cargo de Hunter Biden na Burisma, uma empresa de energia ucraniana, com possíveis conflitos de interesse.

Eleições EUA: Norte-americanos queriam botão de silenciamento a funcionar mais no debate

Os pedidos para silenciamento de microfones ligaram-se mais às intervenções de Donald Trump, com a acusação, vinda de vários participantes virtuais, de o Presidente incumbente esconder informações sobre o novo coronavírus, que provoca a doença covid-19.

Assinado primeiro grande acordo pós-Brexit entre Londres e Tóquio

No ano passado, o comércio entre o Reino Unido e o Japão representou mais de 30 mil milhões de libras (33,2 mil milhões de euros), segundo o Governo britânico.
Comentários