Costa quer 170 mil fogos apoiados e redução das despesas familiares com habitação

No debate quinzenal no Parlamento, o primeiro-ministro frisou que quer reduzir a taxa de esforço das famílias com despesas de habitação de 35% para 27%.

O primeiro-ministro afirmou hoje que o Governo quer reduzir a taxa de esforço das famílias com despesas de habitação de 35% para 27% e aumentar o peso da habitação com apoio público a mais 170 mil fogos.

Estes objetivos foram transmitidos por António Costa na intervenção que abriu o debate quinzenal na Assembleia da República – um discurso cuja segunda parte foi dedicado ao tema da habitação.

Referindo-se aos principais objetivos dos diplomas hoje aprovados em Conselho de Ministros, o líder do executivo disse que pretende num prazo de oito anos aproximar Portugal das tendências europeias nesta área, alcançando, principalmente, “duas metas: Reduzir a taxa de esforço das famílias com as despesas de habitação de 35% para 27% e aumentar o peso da habitação com apoio público na globalidade do parque habitacional de 2% para 5%, o que representa um acréscimo de cerca de 170 mil fogos”.

Recomendadas

PSD vai chamar ministra Ana Mendes Godinho ao Parlamento

Os sociais-democratas irão entregar o requerimento na próxima segunda-feira, de acordo com a notícia que está a ser avançada pela SIC. Em causa está a entrevista ao “Expresso”, na qual a ministra diz que ainda não leu o relatório da Ordem dos Médicos sobre o surto do lar de Reguengos de Monsaraz.
joão_cotrim_figueiredo_iniciativa_liberal_legislativas

Iniciativa Liberal sobre Reguengo de Monsaraz: “Vai o Governo assumir alguma responsabilidade política?”

Num documento enviado ao Governo, a Iniciativa Liberal pede que seja esclarecido “quem falhou para com os cidadãos idosos que estavam ao cuidado do Lar” e procura ainda saber quais os “procedimentos urgentes implementou o Governo para que se esclareçam estas falhas”.

André Ventura promete “maior marcha alguma vez vista” contra antirracismo em Évora

“Será o nosso grito contra o racismo e marca o arranque do II congresso do partido. Começará às 19:00 nas portas de Évora e marcharemos até à praça do Giraldo, onde terminará a concentração”, garantiu André Ventura, referindo-se à data de 18 de setembro.
Comentários