COTEC Portugal debate “realidade aumentada na manutenção industrial

O webinar subordinado ao tema “Realidade Aumentada na Manutenção Industrial” contará com a apresentação de casos de estudo da utilização desta tecnologia na reparação de equipamentos industriais com diminuição dos custos de formação e aumento da produtividade dos técnicos.

A COTEC Portugal vai dinamizar, no próximo dia 2 de dezembro, pelas 14h30, o seminário “Realidade Aumentada na Manutenção Industrial”, enquadrado num formato de webinars transmitidos através de uma plataforma online e dedicados a explorar o potencial das tecnologias 4.0 e as suas aplicações.

O webinar subordinado ao tema “Realidade Aumentada na Manutenção Industrial” contará com a apresentação de casos de estudo da utilização desta tecnologia na reparação de equipamentos industriais com diminuição dos custos de formação e aumento da produtividade dos técnicos. Serão convidados Luís Murcho, da Glartek e Fernando Sousa, da Lusospace.

As inscrições estão abertas até 29 de novembro através deste formulário. A audiência é limitada e as inscrições serão consideradas por ordem de chegada. Após a inscrição, os participantes receberão o link de acesso à plataforma Webinar.

Recomendadas

Seguradora Fidelidade entra no mercado chileno

Com esta entrada no Chilea Fidelidade vai também apostar em alianças com parceiros estratégicos locais, alavancadas numa rede ampla de corretores e grandes retalhistas e de bancassurance, apostando numa qualidade de serviço superior com o objetivo de proporcionar o melhor serviço aos clientes.

PAN pede campanha informativa sobre 5G em Matosinhos

Matosinhos tem uma Zonal Livre Tecnológica, promovida pelo CEiiA – Centro de Engenharia e Desenvolvimento, da qual faz parte a NOS. A operadora usa a zona para testar 5G e em outubro anunciou ter coberto “integralmente” com a nova tecnologia móvel. Agora o PAN pede palestras, conferências e debates por toda a cidade para explicar o que é o 5G.

PremiumPropostas não vinculativas pela Brisa são esperadas até 19 de dezembro

O grupo José de Mello e o fundo Arcus, que controlam a maioria do capital, colocaram à venda 80% da empresa (40% cada um).
Comentários