Madeira admite aligeirar medidas restritivas na próxima semana

A Madeira prolongou o recolher obrigatório até 26 de abril.

O vice-presidente do executivo madeirense, Pedro Calado, disse que a decisão relativamente a um possível aligeirar das medidas restritivas devido à covid-19, pode ser anunciada até à próxima segunda-feira, mas que dependerá da análise da situação sanitária no arquipélago nos últimos 15 dias, tendo em conta o regresso das aulas presenciais no 3.º ciclo e no ensino secundário e do período da Páscoa.

À margem da inauguração do Espaço Cidadão na freguesia de Santo António, concelho do Funchal, Pedro Calado sublinhou que o Governo Regional está a tentar gerir da melhor forma a relação entre epidemia e a economia, pelo que admitiu “o aligeirar de algumas medidas tomadas em janeiro” de contenção da doença.

O governante considerou que a “vacinação está a correr muito bem”, lembrando que já houve uma “reabertura cautelosa de muitas atividades”.

“Até ao dia 26, o presidente do Governo Regional [Miguel Albuquerque] fará o ponto da situação”, acrescentou.

Pedro Calado revelou ainda que está a ser preparada “uma carrinha itinerante” da Loja do Cidadão para levar os seus serviços até às populações.

Considerou ainda uma “excelente notícia” o reforço da operação da TAP com seis voos por semana para a ilha do Porto Santo, que foi anunciado na passada segunda-feira.

O Governo da Madeira prolongou até 26 de abril o recolher obrigatório entre as 19h00 e as 05h00 do dia seguinte, durante a semana, e entre as 18h00 e as 05h00, ao fim de semana e feriados.

No arquipélago, as atividades comerciais, industriais e de serviços, tal como a restauração, encerram durante a semana às 18h00 e aos fins de semana às 17h00, sendo que o horário de entrega de refeições ao domicílio decorre até às 22h00, todos os dias da semana.

Ler mais
Recomendadas

Concelhos em alerta. Só Cabeceiras de Basto dá o passo atrás no desconfinamento

O cordão sanitário manter-se-á nas duas freguesias de Odemira. Ainda assim, a ministra Mariana Vieira da Silva diz que a redução da incidência do vírus “é um sinal de uma pandemia que se encontra controlada, pese embora a existência de surtos”.

Média de ocupação dos alojamentos no Algarve foi de apenas 5,7% em abril

“Em valores acumulados, desde o início do ano, a ocupação cama regista uma descida média de 89,4%”, aponta a AHETA.

Governo decide manter cerca sanitária em duas freguesias de Odemira

O fim da cerca sanitária, definida na semana passada, foi reivindicado já pelo município, que na quarta-feira formalizou esse pedido ao primeiro-ministro, António Costa.
Comentários