Crédito pessoal com problemas bancários. É possível?

O pedido de um crédito pessoal com problemas bancários pode não ser facilitado pelas instituições financeiras, mas nem sempre é negado aos consumidores. Fique a conhecer como é possível pedir um empréstimo nestas condições e como evitar situações de incumprimento.

Se atualmente sente dificuldades em pagar as prestações mensais dos seus créditos – seja do empréstimo que contraiu para comprar um carro ou para fazer aquelas férias de sonho – entre em contacto com a instituição financeira na qual detém o financiamento. Enquanto cliente bancário, tem direito à proteção em situações de incumprimento.

Outra opção passa pela consolidação de créditos. Se detém vários empréstimos numa ou mais instituições, pode juntar todos num só, o que lhe permitirá alargar o prazo de pagamento e, consequentemente, ficar com uma prestação mensal inferior. No entanto, note que o custo total do crédito (MTIC) poderá aumentar.

Mas como é que os bancos sabem dos problemas bancários?

Previamente à aprovação de um empréstimo, os bancos fazem uma análise de risco do cliente e, com base no resultado, decidem se emprestam, ou não, o montante solicitado.

Dentro desta análise é avaliado o comportamento financeiro do consumidor. Quanto mais cumpridor for, ou seja, se pagar as prestações mensais na data acordada e nunca tiver tido problemas bancários, maior é a probabilidade de a instituição financeira lhe emprestar o dinheiro de que precisa.

Para além da regularidade nos pagamentos dos seus créditos, as instituições financeiras também analisam os seus movimentos bancários dos últimos meses. Isto porque, se for detetado algum comportamento de risco – como por exemplo, levantamentos regulares junto a um casino, que podem antecipar algum vício relacionado com jogo -, o empréstimo poderá ser rejeitado.

Para perceberem se o cliente tem problemas financeiros, as instituições financeiras recorrem à chamada Central de Responsabilidades de Crédito (CRC) do Banco de Portugal, que agrega no Mapa de Responsabilidades de Crédito (MRC) todos os créditos passados e detidos atualmente por um cliente.

O Mapa de Responsabilidades de Crédito é acessível pelos bancos, mas também pelo próprio cliente. Para conseguir ter acesso ao seu, basta ver este vídeo e seguir os seis passos indicados:


Como pedir crédito pessoal com problemas bancários?

Quando um consumidor pondera pedir um crédito pessoal com problemas bancários, é normal que automaticamente lhe ocorra uma resposta negativa por parte da instituição financeira, embora o seu desfecho não tenha de ser necessariamente este.

É verdade que a instituição financeira na qual detém um crédito pessoal com problemas bancários provavelmente lhe vai negar o pedido de um empréstimo. No entanto, porque não comparar todas as outras entidades bancárias do mercado? Os bancos não são todos iguais, pelo que poderá conseguir ter o seu pedido de crédito pessoal com problemas bancários aceite.

Uma vez que se encontra com problemas bancários, a instituição de crédito poderá exigir algum tipo de garantias bancárias para poder ter a segurança de que o montante que lhe irá emprestar será devolvido.

De entre estas garantias poderá ser exigido um fiador para pagar o valor em dívida em caso de incumprimento. Por outro lado, também podem ser pedidas garantias como bens móveis (por exemplo, um automóvel), hipoteca ou até mesmo a subscrição de um seguro de vida.

Como evitar ter problemas bancários no futuro?

O primeiro passo para evitar ter problemas bancários no futuro é controlar as suas finanças pessoais e conseguir perceber quando está com dificuldades em pagar os seus créditos.

Consequentemente, deve fazer uma introspeção. Analise a sua taxa de esforço, pois se esta for superior a 33% poderá correr o risco de entrar em incumprimento. Se é este o caso, fale com o seu banco e tente renegociar o financiamento em questão.

Caso detenha um crédito à habitação cuja prestação mensal esteja a desequilibrar o seu orçamento mensal, poderá optar por transferir o empréstimo, pois, ao fazê-lo poderá conseguir um spread mais competitivo e, assim, reduzir o valor a pagar todos os meses.

Por outro lado, se é titular de vários empréstimos com diversas prestações mensais que lhe são cobradas em datas diferentes, poderá ser vantajoso para si juntar todos estes créditos num só. Deste modo, ficará apenas com uma mensalidade mais reduzida, podendo ainda alargar o prazo de pagamento.

As opções são diversas, pelo que não deve descartar nenhuma. Caso contrário, poderá mesmo entrar em incumprimento e ficar numa posição mais delicada que no futuro não lhe irá permitir solicitar um crédito pessoal com problemas bancários.

Nesta situação poderá recorrer ao PERSI (Procedimento Extrajudicial de Regularização de Situações de Incumprimento) – um acordo que se faz com o banco para regularização de dívidas – ou até mesmo pedir ajuda à RACE (Rede de Apoio ao Cliente Endividado) do Banco de Portugal.

Relacionadas

Sabe o que influencia os bancos a emprestar dinheiro?

Quando um consumidor solicita um financiamento, qualquer instituição financeira faz uma análise de crédito ao perfil desse indivíduo. Esta avaliação irá determinar se o banco concederá, ou não, o empréstimo solicitado consoante o risco que o cliente representa.

Crédito habitação recusado? Pode ser devido ao seu DSTI

O Debt Service-to-Income (DSTI) é o indicador do grau de esforço financeiro do cliente associado ao pagamento de uma dívida. Saiba qual o impacto que pode ter na decisão das instituições financeiras na hora de conceder um empréstimo.

Quanto pode poupar ao transferir o crédito pessoal para outro banco?

Caso tenha solicitado um empréstimo ao consumo em anos recentes e esteja a suportar uma TAEG elevada, sabia que poderá obter poupanças avultadas se transferir o crédito pessoal para outro banco?

Em que situações deve pedir insolvência pessoal?

Acarretando consequências que alteram a sua vida a nível pessoal, económico e financeiro, o pedido de insolvência pessoal deve ser pensado de forma consciente e informada antes de tomar qualquer decisão. Saiba tudo sobre o tema neste artigo.

Há 5 operações possíveis com cartão de crédito que facilitam a sua vida. Saiba quais

Para além do pagamentos de bens e serviços, o cartão de crédito pode ser útil em muitas outras situações. Descubra tudo sobre o tema neste artigo.

Prestações de crédito em atraso? Conheça o PERSI e evite tribunais

O Procedimento Extrajudicial de Regularização de Situações de Incumprimento pretende ajudar as entidades credoras e os clientes a chegarem a um acordo e, assim, evitar que o caso seja encaminhado para tribunal. Descubra tudo sobre o tema neste artigo.
Recomendadas

Maioria dos portugueses prefere produtos que utilizam a menor embalagem possível

O recente estudo, realizado pela DS Smith e Ipsos MORI mostra que, apesar da crise global de saúde, os consumidores continuam a ter em conta o ambiente: 85% dos inquiridos querem comprar produtos que utilizem a menor embalagem possível

Deco alerta para riscos das compras através de redes sociais

Estas “lojas”, na sua maioria, não se encontram registadas como empresas em Portugal, não possuem um endereço físico de contacto, e, por vezes, não se tratam de vendas de comerciantes, mas sim vendas entre particulares, o que torna mais difícil a resolução de um possível conflito. O endereço físico da loja, ou uma morada para contacto, é essencial para reclamar em caso de conflito.

Economia circular: portugueses gastam mais de 140 euros por ano em bens usados

Em média, o consumidor português gasta 142 euros por ano em bens usados. As razões que motivam estas compras são principalmente a relação qualidade/preço e a sustentabilidade.
Comentários