PremiumCredores exigem 700 milhões de euros à Brisa e ameaçam ficar com concessões

A dívida bancária das concessionárias Brisal e Douro Litoral, de 1,6 mil milhões, que foi comprada pelos fundos, está a criar uma “guerra” entre os credores e a Brisa. Os fundos querem ser pagos, mas pedem um valor que a Brisa considera “inviável”.

Os atuais credores das duas concessionárias – o Strategic Value Partners (SVP Global); o Deutsche Bank; o JP Morgan; o fundo Cross Ocean e o BEI (Banco Europeu de Investimento) – querem forçar a Brisa a pagar a dívida das concessionárias que compraram à banca com um desconto de 79,5%, apurou o Jornal Económico. Mas a Brisa não concorda com os valores pedidos pelos fundos na última proposta enviada pelos credores, em outubro, e que tinha implícita uma valorização de cerca de 100% face ao valor investido na compra dos créditos.

Segundo as nossas fontes, os credores, que se vêem privados de receber a totalidade dos juros e capital em dívida desde que a adquiram aos bancos, querem receber já 325 milhões pela dívida da Brisal (que em termos nominais é de 592 milhões) e 400 milhões pela dívida da AEDL (Autoestradas do Douro Litoral) que é, em termos nominais, de 1.010 milhões. Ora, a Brisa considera que esta proposta é inviável, dado o valor atual das concessionárias, pelo que tem estado em negociações para chegar a uma solução que “seja razoável” para ambas as partes. Em declarações ao Jornal Económico, fonte oficial da Brisa diz que a empresa “continua ativa na busca de uma solução equilibrada de longo prazo e está aberta ao diálogo”.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Relacionadas

Fitch melhora rating de longo prazo da Brisa

Melhoria do rating internacional da concessionária de autoestradas decorre da envolvente e dos resultados financeiros apresentados. Esta é a primeira empresa portuguesa com rating A.

Brisa: tráfego aumentou 4,2% nos primeiros nove meses de 2018

Relatório enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) da concessionária rodoviária indica que esta subida é suportada por um forte crescimento orgânico. No período homólogo registou-se uma desaceleração do crescimento de 2,3%.

Via Verde lança novo portal para empresas

Fonte oficial da Brisa disse ao Jornal Económico que a empresa investiu 300 mil euros para criar o portal “Via Verde Business”.
Recomendadas

Tomás Correia multado em 1,5 milhões de euros pelo Banco de Portugal

Tomás Correia, responsável da Associação Mutualista Montepio Geral foi multado pelo Banco de Portugal (BdP) por “irregularidades graves realizadas quando exercia o cargo do presidente da Caixa Económica, entre 2008 e 2015.

Prolongar um contrato de arrendamento além de 30 anos implica pagar IMT

Os arrendamentos de longa duração e não renováveis que sejam alvo de uma extensão do prazo e se prolonguem para além dos 30 anos implicam o pagamento de Imposto Municipal sobre Transações (IMT) por parte do inquilino.

SAD do Benfica propôs a venda do Estádio da Luz e da Benfica TV ao SLB por 100 milhões

Avaliados em 99,27 milhões de euros, o Estádio da Luz e a Benfica TV poderão ser adquiridos pelo clube SLB, contra o respetivo pagamento a 25 anos. Desta forma os dois ativos benfiquistas poderão deixar de ser detidos pela SAD do Benfica.
Comentários