Crescimento acima de 370%: Portugal com investimento de 400 milhões no setor hoteleiro

Este valor representa uma subida de 346% face a período homólogo. Em termos europeus o investimento imobiliário nesta área alcançou os 23 mil milhões de euros.

O investimento no mercado imobiliário no setor hoteleiro em Portugal registou um investimento de 400 milhões de euros nos 12 meses a contar até ao final do primeiro trimestre deste ano.

Este valor significa que o investimento neste setor quadruplicou face ao valor observado no período homólogo, segundo o estudo da consultora imobiliária CBRE, divulgado esta segunda-feira.

Este valor representa uma subida de 346%, colocando o mercado português entre aqueles que mais subiram no período em análise, juntamente com a República Checa (561%) e a Suíça (209%). A nível europeu, o investimento total neste atingiu os 23 mil milhões de euros durante o período referido.

O crescimento registado no Reino Unido no setor hoteleiro representou 35,5% do capital aplicado na região, nos últimos 12 meses, alcançando um total de 8,2 mil milhões, que se traduz num acréscimo de 15,1% face ao período homólogo.

A ‘vizinha’ Espanha continua a ser o segundo maior mercado europeu de investimento desde o terceiro quadrimestre de 2018 e nos últimos 12 meses o volume de negócios foi de 4,2 mil milhões, superando o ano anterior em 17,5%.

A Alemanha registou um crescimento de 3,9 mil milhões, mais 7,1% do que no ano anterior, o que representou 17% do total do investimento europeu.

Por sua vez, o investimento no setor hoteleiro em França registou um total de 1,3 mil milhões nos últimos 12 meses, representando uma quebra de 6% face ao período homólogo, mas ainda assim permitiu à França subir à quarta posição do mercado europeu.

Duarte Morais Santos, Diretor Associado da CBRE Hotels, refere que “após um ano recorde no investimento em hotéis em 2018, 2019 arrancou com excelentes resultados e deverá estabelecer um novo recorde histórico acima dos 500 milhões de euros, tornando-se numa das classes de ativos mais relevantes. A procura por investidores internacionais institucionais continua sólida, esperando-se o aumento da sua preponderância no contexto nacional nos próximos anos”.

Ler mais
Recomendadas

Imobiliário: Lisboa vista como uma das 10 cidades mais atrativas para investir em 2021

A capital portuguesa ocupa o décimo lugar numa lista que é liderada por Londres, mas onde a predominância é alemã. Estudo indica que cerca de 60% dos investidores europeus planeiam investir mais em imobiliário este ano do que em 2020.

Rendas das casas caíram 18% em Lisboa desde o início da pandemia (com áudio)

A cidade do Porto registou uma descida de 8%, enquanto em Portugal Continental a quebra foi de 6%. O valor médio das rendas fixou-se nos 9,4 euros/m2 nos contratos realizados durante o primeiro trimestre de 2021.

Taxa de esforço para pagar renda da casa. Três cidades portuguesas no top-10 a sul da Europa

Setúbal, Faro e Évora integram uma lista que é liderada por Milão, mas onde também entram Lisboa e Porto, onde a taxa de esforço no pagamento da renda da casa é superior a Roma.
Comentários