Crescimento da economia sustenta desempenho de Wall Street

O S&P 500 e o Dow Jones bateram recordes esta quinta-feira, impulsionados pelas previsões robustas da economia: já está acima do seu nível pré-pandemia.

A economia dos Estados Unidos cresceu solidamente no segundo trimestre, colocando o nível do PIB acima do pico pré-pandêmico, mas o seu ritmo de crescimento foi mais lento do que os economistas esperavam.

Neste contexto, o Dow Jones Industrial Average subiu 186,09 pontos, ou 0,53%, para 35.117,02 pontos; o S&P 500 ganhou 23,14 pontos, ou 0,53%, para 4.423,78 pontos; e o Nasdaq Composite adicionou 32,36 pontos, ou 0,22%, para os 14.794,94 pontos.

Com os números do PIB dados a conhecer, “as pessoas estão a pensar que isso vai reduzir a conversa sobre abertura gradual, e é isso que querem ver”, disse Peter Tuz, presidente da consultora Chase, citado pela agência reuters.

Por outro lado, cerca de metade das empresas S&P 500 adiantaram lucros no segundo trimestre na manhã de quinta-feira. Quase 91% dessas empresas superaram as estimativas de lucros, que cresceram 87,2% em relação ao ano anterior, de acordo com dados da consultora Refinitiv.

Com o aumento da inflação e as preocupações de que os preços mais altos não sejam transitórios, o foco na sexta-feira será o relatório de junho do índice de preços e de despesas de consumo pessoal, uma das principais análises do Fed quando observa a inflação.

O S&P 500 registou 75 novos máximos de 52 semanas e um novo mínimo; o Nasdaq Composite registou 97 novos máximos e 40 novos mínimos.

Recomendadas

EDP, Galp e BCP impulsionam bolsa de Lisboa

Galp dispara mais de 2% liderando os ganhos no PSI 20. Investidores vão estar hoje atentos à reunião da reserva federal norte-americana.

Wall Street fecha mista no primeiro dia de reunião da Fed

A Uber disparou 11% depois de informar que prevê que o EBITDA ajustado da empresa possa ser positivo em 25 milhões de dólares (cerca de 21 milhões de euros), o que representa uma melhoria face à perda antes estimada de 100 milhões de dólares (perto de 85 milhões de euros).

Moody’s sobe rating da CP

“A subida tem em conta as fortes ligações entre a Comboios de Portugal e o soberano, do qual recebe um apoio financeiro considerável”, considerou Francesco Bozzano, o analista da empresa na agência norte-americana, onde tem o cargo de analista vice-presidente-sénior.
Comentários