Reunião com Marcelo já acabou. Costa fala ao país às 17 horas

Em plena crise dos professores, o primeiro-ministro vai-se dirigir aos portugueses às 17 horas desta sexta-feira. A reunião com Marcelo Rebelo de Sousa já terminou.

O primeiro-ministro António Costa vai falar ao país às 17 horas desta sexta-feira, 3 de maio, avança a RTP As declarações vão ter lugar depois da  reunião com o Presidente da República, que começou às 15 horas e já terminou.

O núcleo duro do Governo esteve reunido esta manhã em São Bento para debater a crise política que se instalou depois da aprovação do descongelamento integral do tempo de serviço dos professores na quinta-feira. A medida foi aprovada com os votos a favor de PSD, CDS, Bloco de Esquerda e PCP.

A medida vai ter um impacto nas contas públicas superior a 600 milhões de euros a partir de 2020, segundo as contas do Governo.

Relacionadas

As contas do Governo: Quanto é que vai custar o descongelamento total das carreiras dos professores?

As contas do Governo para a recuperação do tempo de serviço dos professores estão a gerar críticas entre as diferentes bancadas parlamentares, que acusam o Executivo socialista de não revelar os números corretos do impacto orçamental da medida. Saiba o que está por detrás dos números.

Quais os próximos passos para os professores recuperarem na totalidade o seu tempo de serviço?

Depois de o Parlamento ter aprovado em sede de especialidade a garantia de recuperação total do tempo de serviço dos professores, é agora em plenário que a medida será formalizada e consagrada no diploma final.

Carlos César: Descongelamento das carreiras dos professores “põe em causa a governabilidade do país”

Após a reunião com Marcelo Rebelo de Sousa, António Costa vai fazer uma declaração ao país sobre a crise dos professores, cujo descongelamento total do tempo de serviço vai pesar mais de 600 milhões nas contas públicas, nas contas do Governo.
Recomendadas

António Costa não vai mexer no dossiê dos professores: “É um assunto bem encerrado”

O primeiro-ministro e fontes próximas do mesmo indicaram ao “Expresso” que a reestruturação da carreira docente está fora do programa do PS para as próximas legislativas.

António Costa diz que chumbo da contagem total do tempo dos professores foi “uma vitória da responsabilidade”

O primeiro-ministro considera que o resultado da votação em plenário esta sexta-feira é “clarificador” e respeita o princípio da equidade, equilibrando as contas públicas e mantendo a credibilidade internacional.

Mário Nogueira agradece a António Costa a decisão de continuar à frente da Fenprof

“O PS, o Governo e António Costa ajudaram-me a tomar uma decisão. Irei ser secretário-geral da Fenprof se o congresso assim decidir em 15 de junho, porque o Governo, o PS e António Costa merecem que a luta continue e eu estou disponível para a liderar”, disse hoje o secretário-geral da Fenprof.
Comentários