“Crise económica já cá está”. Novo primeiro-ministro francês define prioridades

Jean Castex avisou ainda que, devido à Covid-19, uma crise económica já se está a fazer sentir. “A crise económica já está cá”, disse Castex na tomada de posse.

O novo primeiro-ministro francês, Jean Castex, deixou o aviso de que a pandemia do novo coronavírus ainda não terminou, refere à ‘Reuters’ esta sexta-feira, 3 de julho, no mesmo dia em que o primeiro-ministro demissionário, Édouard Philippe, abandonou o cargo e Castex tomou posse.

Jean Castex avisou ainda que, devido à Covid-19, a crise económica já se está a fazer sentir. “A crise económica já está cá”, disse Castex na tomada de posse.

“Por essa razão, as prioridades vão ter de evoluir, formas de trabalhar terão de ser adaptadas. Teremos que unir a nação para combater esta crise que se está a instalar”, afirmou o novo primeiro-ministro francês.

A nomeação de Castex para tomar o lugar de Philippe chega para lançar uma nova fase da presidência de Emmanuel Macron. O primeiro-ministro admitiu ainda que vai continuar com as reformas estruturais iniciadas por Édouard Philippe, desde 2017 quando se tornou primeiro-ministro de França.

Relacionadas

Jean Castex: o ‘senhor desconfinamento’ que já apoiou um rival de Macron

O novo primeiro-ministro francês é um antigo colaborador do presidente Nicolas Sarkosy e apoiante de François Fillon, que correu em 2017 contra Macron. A escolha parece não ter deixado o país seguro da sua pertinência.

França terá novo primeiro-ministro “nas próximas horas”

O primeiro-ministro francês, Édouard-Philippe, apresentou esta manhã a demissão do seu Governo acelerando o calendário da remodelação do executivo francês, que já estava em curso informalmente, e a escolha do seu sucessor deve ser conhecida “nas próximas horas”.

Primeiro-ministro francês apresenta demissão

Emmanuel Macron aceitou a renúncia de Édouard Philippe, que irá assegurar “o tratamento dos assuntos correntes até a nomeação do novo governo”, de acordo com a Presidência.
Recomendadas

Biden: Presidente dos EUA assina regresso ao Acordo de Paris

Os Estados Unidos deixaram, em 04 de novembro, formalmente o Acordo de Paris, um pacto global firmado há cinco anos com o objetivo de travar a ameaça de uma mudança climática catastrófica.

Nova porta-voz da Casa Branca com tom diferente da era Trump, expressa respeito pela imprensa

“Haverá momentos em que discordaremos, e certamente haverá dias em que discordaremos em grande parte das conferências de imprensa”, acrescentou, frisando que tanto a nova administração como os jornalistas têm um objetivo comum: “partilhar informações precisas com o povo americano”

Crise no comércio e restauração de portugueses em Macau agrava-se sem mercado de Hong Kong

“Ficámos assim reduzidos aos clientes e bons amigos de Macau e, também, aos que nos vão chegando, a conta-gotas, do continente”, do interior da China, explicou a proprietária do Cool-Thingz & PortugueseSpot, agora que se assinala um ano desde que o território registou o primeiro caso de covid-19.
Comentários