Crise no PSD: Rio acusa Montenegro de “fazer o jogo” do PS e de Costa

“Não há memória de na historia da democracia portuguesa, um dirigente ter lançado tamanha confusão e instabilidade no seu partido a tão pouco tempo das eleições. É difícil imaginar melhor serviço ao PS e ao Governo”, acusou o presidente do PSD, referindo-se a Luís Montenegro.

O presidente do PSD veio a público acusar Luís Montenegro de estar a favorecer o Governo PS, ao tentar convocar eleições internas num ano em que vão ter lugar as eleições e as legislativas.

Rui Rio também anunciou a convocatória de um conselho nacional extraordinário para apreciar e votar uma moção de confiança à sua liderança.

“Não há memória de na historia da democracia portuguesa um dirigente partidário ter lançado tamanha confusão e instabilidade no seu partido a tão pouco tempo das eleições. É difícil imaginar melhor serviço ao PS e ao Governo”, acusou Rui Rio este sábado num discurso no Porto transmitido pela SIC Notícias.

“Lançar o PSD numa nova disputa interna a beira de eleições é fazer o jogo do PS e prestar um serviço de primeiríssima qualidade a António Costa”, disse Rui Rio.

Recorde-se que na sexta-feira, o antigo líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, exigiu que Rui Rio convocasse imediatamente eleições diretas no PSD, e anunciou a sua candidatura à liderança dos sociais-democratas.

Relacionadas

Rui Rio já convocou reunião extraordinária do Conselho Nacional do PSD

Pouco mais de 24 horas passadas sobre a avançada de Luís Montenegro, Rui Rio ripostou de forma dura e quer tudo clarificado no PSD.
Recomendadas

Motoristas e patrões não chegam a acordo. Governo diz que tentou resolver conflito pelo diálogo

“Obviamente que não esperávamos este desfecho”, admitiu o ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos. O governante disse esta terça-feira que uma das partes quis definir resultados antes da negociação.

Reunião do Governo com sindicato dos motoristas decorre há cerca de quatro horas

O Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias desvinculou-se da greve ao quarto dia, na quinta-feira à noite, e vai regressar às negociações com o patronato em 12 de setembro.

Ministra da Saúde defende que é necessário reorganizar maternidades

“Nesta época, procurámos garantir que as faltas [de profissionais] são supridas com recurso a prestação de serviço”, disse Marta Temido.
Comentários