CTT e Pharol elevam PSI 20 no fim da sessão e contrariam tendência europeia

Praça lisboeta terminou a sessão desta quinta-feira a crescer 0,09%, para 5.128,87 pontos, contrariando a tendência europeia.

Benoit Tessier / Reuters

O principal índice bolsista português, PSI 20, fechou a sessão desta quinta-feira a valorizar 0,09%, para 5.128,87 pontos, contrariando a tendência das suas congéneres europeias que fecharam, na sua maioria, a sessão a negociar em terreno negativo.

A impulsionar o PSI 20 estiveram entre as principais cotadas portuguesas os CTT, que subiram 3,17%, para 3,31 euros, a Pharol, que cresceu 1,95%, para 0,10 euros e a EDP que valorizou 0,58%, para 3,63 euros.

Em terreno negativo ficaram a Sonae SGPS, que desceu 1,01%, para 0,93 euros , a NOS, que caiu 0,73%, para 4,99 euros e a Ibersol que depreciou 0,52%, para 7,58 euros.

Na Europa as cotadas fecharam na sua maioria a sessão a negociarem no ‘vermelho’. “Do ponto de vista macroeconómico o dia não trouxe indicações capazes de fomentar otimismo entre os investidores. A revelação de que as vendas a retalho na Zona Euro abrandaram o ritmo de crescimento e que as encomendas às fábricas na Alemanha tiveram um agravamento do ritmo de queda deixou fraca indicação para a economia”, afirma Ramiro Loureiro, analista de mercados do millenium investment banking.

Na Alemanha, o DAX desceu 0,62%, no Reino Unido, o FTSE 100 caiu 0,71%, o francês CAC 40 valorizou 0,03%, o holandês AEX subiu 0,08%. Em Espanha, o IBEX35 desvalorizou 0,29% e o italiano FTSE MIB desceu 0,28%.

A cotação do barril de Brent valorizou 1,00%, com valor de 63,63 dólares, enquanto a cotação do crude WTI cresceu 0,70%, para 58,84 dólares por barril.

No mercado cambial o euro valorizou 0,23%, para 1,11 dólares.

Ler mais

Recomendadas

Bolsa de Lisboa em queda com deslize da Galp. Europa encerra em baixa

Os resultados do UBS e o vírus da China que penalizaram o sentimento dos investidores nas bolsas europeias, dizem os analistas. Por cá a Galp foi afetada pela queda do price-target da Morgan Stanley. Já o BCP conseguiu fechar em terreno positivo.

“Mercados em Ação”: Assista ao programa desta semana

Acompanhe o “Mercados em Ação” no site e nas redes sociais do Jornal Económico. E reveja-o através da plataforma multimédia JE TV.

Wall Street em baixa e ressente-se do novo vírus da China

A Comissão Nacional de Saúde da China confirmou que coronavírus é transmissível entre humanos, tendo o vírus chegado aos maiores centros urbanos chineses, incluindo a capital, Pequim, a cidade de Shanghai. A situação está a ter impacto particularmente nos títulos das companhias aéreas e nos operadores de casinos e hóteis norte-americanos. Previsões do Fundo Monetário Internacional sobre o crescimento da economia mundial e nos Estados Unidos também estão a pesar no sentimento dos investidores.
Comentários