CTT testa ‘drones’ para entrega de correio

Depois da Marmita Voadora, a ‘Connect Robotics’ demonstrou o seu serviço de entregas por drones à CTT.

Durante três dias, os CTT – Correios de Portugal testaram um drone para entrega de correio. A experiência, organizada pela startup ‘Connect Robotics’, foi testada num percurso de três quilómetros, feito em cerca de sete minutos.

O Centro de Distribuições dos CTT foi o ponto de partida da operação, que terminou na sede da empresa, no Parque das Nações. Por se tratar de uma área controlada pelo Aeroporto Humberto Delgado, o voo teve apenas uma altitude de 30 metros.

“O nosso serviço é, sem dúvida, uma mais valia para a distribuição de cartas ou encomendas. Um drone é mais rápido, mais silencioso, menos dispendioso e ninguém tem de perder tempo para se deslocar. Acreditamos que este será o método mais utilizado para a distribuição de pequena mercadoria, no futuro”, afirma Eduardo Mendes, CEO da Connect Robotics.

Depois da Marmita Voadora – projeto realizado com a Santa Casa da Misericórdia e a Câmara Municipal de Penela –   que entregou refeições ao último habitante da aldeia de Podentinhos, a ‘Connect Robotics’ demonstrou o seu serviço de entregas por drones à CTT.

A viabilidade da tecnologia está em análise pelos decisores dos Correios.

 

Recomendadas

Regionais em Espanha: PSOE ganha mas precisa de fazer acordos para governar

As sondagens publicadas, principalmente a elaborada pelo Centro de Investigações Sociológicas (CIS), um organismo público que realiza este tipo de análises, indica que os socialistas espanhóis irão ser os mais votados em 10 das 12 Comunidades Autónomas que vão a votos.

Lançada a primeira rota internacional do vinho na Península Ibérica

O Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial (AECT) Duero-Douro é um projeto à escala europeia com a finalidade de promover o território transfronteiriço.

Porcos podem complicar negociações comerciais entre EUA e China

A queda da importação de soja dos Estados Unidos para alimentar os porcos na China pode dificultar as negociações comerciais entre os dois países, segundo um estudo do HSBC Global Research, noticia a Sky News.
Comentários