Da Alemanha à República Checa. Estes são os 10 maiores produtores de gelados da Europa

Segundo os dados divulgados esta terça-feira pelo Eurostat, a Alemanha foi o maior produtor de gelados na União Europeia no ano passado (517 milhões de litros, o que equivale a 16,5% da produção total da comunidade única).

De onde é oriundo o gelado que saboreamos? Segundo os dados divulgados pelo Eurostat, a Alemanha foi o maior produtor de gelados na União Europeia no ano passado (517 milhões de litros, o que equivale a 16,5% da produção total da comunidade única), seguindo-se a Itália (511 milhões – 16,3%) e a França (466 milhões – 14,8%). Consulte a galeria para conhecer os 10 Estados-Membros que são os maiores produtores de gelado.

Recomendadas

Em 2050, vamos ser 10 mil milhões. Alimentos geneticamente modificados podem ser solução

Com um clima em constante alteração e um aumento da população mundial, a necessidade de responder à procura de alimentos vai-se agravar. O World Resources Institute sugere que alimentos geneticamente modificados sejam a solução.

Idanha-a-Nova vai ser a capital mundial da alimentação sustentável até domingo

O programa do FISAS – Fórum Internacional de Territórios Relevantes para Sistemas Alimentares Sustentáveis será composto por intercâmbios de conhecimento e de boas práticas agrícolas, visitas de campo e conferências em torno da agroecologia, agricultura familiar, agricultura biológica, acesso a recursos naturais, alterações climáticas, património agrícola e biodiversidade.

Presidente da WIPO diz que identidade cultural do vinho do Porto é uma das mais ameaçadas

Até esta quarta-feira, decorre em Lisboa o Simpósio Mundial sobre Indicações Geográficas, organizado pela WIPO (World Intellectual Property Organization). Em entrevista ao Jornal Económico, o diretor da WIPO, Francis Gurry, explica a importância da proteção jurídica das indicações geográficas e nas denominações de origem na proteção dos produtos originais e fala sobre os desafios que se colocam, sobretudo aos produtos vinícolas portugueses, para garantir a sua utilização exclusiva por agentes económicos certificados, evitando o plágio.
Comentários