Da direita à esquerda: o que dizem os partidos sobre o fecho de escolas e universidades?

O PSD defende o encerramento das escolas, assim como o PAN e o CDS. O Iniciativa Liberal alerta para as responsabilidades que o executivo de Costa terá de assumir em caso do fecho dos estabelecimentos de ensino. PCP acredita ser ser “importante que as crianças e jovens tenham a escola a funcionar”.

O Governo decide esta quinta-feira, 21 de janeiro, o possível encerramento das escolas, depois de ter resistido a tomar esta decisão.

Sobre o assunto, o presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa avaliou que o fecho das escolas seria “uma boa solução”. “Eu já tinha a noção que isso podia acontecer [fecho das escolas]. Penso que é uma boa solução, se for essa a adotada em Conselho de Ministros, e pelos vistos a senhora ministra [da Saúde] anunciou, é uma boa solução”, afirmou Marcelo em entrevista ao Porto Canal na noite de quarta-feira.

Por sua vez, a ministra da Saúde assumiu que os dados que lhe foram revelados sobre prevalência da variante britânica do coronavírus SARS-CoV-2, “obrigarão a novas reflexões sobre possíveis medidas a tomar”. As declarações foram proferidas em entrevista à RTP depois de ter participado numa reunião com um grupo de epidemiologistas e de ter falado com o primeiro-ministro António Costa na quarta-feira.

O que dizem os partidos sobre o encerramento das escolas?

Na quarta-feira, o presidente do Partido Social Democrata (PSD) recorreu às redes sociais para pedir o fecho das escolas. “Por estar confinado em casa, não o posso fazer de outra forma. Mas deixo aqui o meu apelo ao primeiro-ministro para que determine o encerramento das escolas. A atitude responsável que o PSD tem tido nesta crise, penso que merece que este apelo seja devidamente ponderado”, escreveu Rui Rio no Twitter.

No mesmo dia, O secretário-geral adjunto do PS, José Luís Carneiro, respondeu às declarações do presidente do PSD, Rui Rio, apontando ser preciso “evitar que haja tentativas de aproveitamento partidário” neste momento “especialmente difícil” para o país, segundo a agência Lusa.

No Iniciativa Liberal, Tiago Mayan referiu ser da opinião que as escolas deviam permanecer abertas neste novo confinamento geral, admitindo esta ser uma decisão do Governo. No entanto, na terça-feira, advertiu que também terá “que assumir as responsabilidade dessas decisões e dar resposta aos pais que vão ter crianças em casa que não têm autonomia suficiente para estar sozinhas”, segundo agência Lusa.

O tema das escolas foi igualmente debatido no Parlamento, na terça-feira. O partido Pessoas Animais Natureza (PAN) pediu que o Governo adotasse um conjunto de “medidas inteligentes e coerentes” para reduzir a mobilidade dos portugueses. Durante a sua intervenção, o porta voz do PAN, André Silva Segundo André Silva, pediu que fossem asseguradas as aulas em casa a partir do terceiro ciclo de escolaridade, recordando que o grupo etário entre os 13 e os 17 anos é aquele em que os contágios mais têm aumentado.

Sobre o encerramento das escolas, Francisco Rodrigues defendeu, na segunda-feira, que todas as escolas até aos 12 anos devem ser encerradas, para travar os contágios por Covid-19. Em conferência de imprensa, o presidente do CDS-PP sublinhou que devem ser tomadas medidas “para que sejam encerradas todas as escolas acima dos 12 anos e universidades dado o risco de contágio que apresentam, e para que seja aumentada significativamente aumentada a capacidade de testagem de infetados e de todos os contactos”.

Nesta matéria, a posição do Partido Comunista Português (PCP) foi revelada a 8 de janeiro. O líder do partido, Jerónimo de Sousa considera ser “importante que as crianças e jovens tenham a escola a funcionar” uma vez que o seu encerramento condiciona “o livre desenvolvimento e aproveitamento escolar” dos alunos.

Ler mais
Relacionadas

Fecho das escolas e universidades. António Costa fala ao país a partir das 13 horas

O primeiro-ministro vai dirigir-se aos portugueses a partir das 13 horas. Fonte do executivo disse à Lusa que o Governo vai encerrar escolas e universidades a partir de sexta-feira.

Costa diz que Conselho de Ministros prepara-se para tomar medidas hoje perante “alarmante propagação da pandemia”

Depois de Portugal ter atingido o pior dia da pandemia desde o seu início há 10 meses, o Governo reúne-se hoje. Fonte do executivo avançou que o Governo vai encerrar as escolas e universidades do país a partir de sexta-feira, segundo a agência Lusa.

Governo decide hoje encerrar todas as escolas a partir de sexta-feira

O Governo vai decidir hoje, em Conselho de Ministros, o encerramento de todos os estabelecimentos de ensino, do Básico ao Superior, com efeitos a partir de sexta-feira, disse à agência fonte do executivo.
Recomendadas

Portugal promove “soluções para impacto assimétrico da crise”, garante ministro das Finanças

“Chegámos a um acordo sem precedentes que permite a emissão de dívida europeia em larga escala para financiar a recuperação economia europeia através dos programas de recuperação europeus”, referiu João Leão depois da reunião do G20.

Autárquicas: CDS-PP diz que Carlos Moedas é “um nome forte” para lidar “coligação de centro-direita” em Lisboa

O presidente do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, acredita que o ex-comissário europeu é “capaz de libertar os lisboetas do socialismo e oferecer à cidade uma mudança para o futuro”, impedindo uma nova vitória do PS nas eleições deste ano.

Primeiro-ministro: “É natural que o desconfinamento comece pelas escolas”

António Costa recordou esta sexta-feira Governo “resistiu” até à última hipótese ao encerramento das escolas por causa do entrave que implica no desenvolvimento e no processo de aprendizagem dos alunos.
Comentários