Dados do emprego nos Estados Unidos não abalam Wall Street, que sobe 2%

O facto de o Senado ter aprovado um plano de apoio económico de 2 biliões de dólares (cerca de 1,85 biliões de euros) acabou por ficar para primeiro plano nos mercados financeiros norte-americanos. As ações da Boeing estão a subir 6,60%, para 169,15 dólares, depois de a Sanford C. Bernstein ter recomendado a compra.

Brendan McDermid / Reuters

Só na semana passada houve 3,28 milhões de pessoas que fizeram pedidos de desemprego nos Estados Unidos (EUA). O número põe de lado o pico registado na Grande Recessão (de 665 mil), em março de 2009, e o marco histórico de 695 mil em outubro de 1982.

De acordo o Departamento do Trabalho norte-americano, na cidade de Nova Iorque, que hoje representa cerca de 5% dos casos globais da doença Covid-19, houve um aumento de 1.000% nos pedidos de subsídios de desemprego. Perante estes dados, os futuros da bolsa de Nova ressentiram-se logo, mas essa queda não chegou para comprometer o início positivo da sessão desta quinta-feira (26 de março).

Entre os três principais índices bolsistas norte-americanos, o Dow Jones – que reportou esta terça-feira o maior ganho percentual diário desde 1933 – sobe agora 2,12%, para os 21.649,22 pontos, o financeiro S&P 500 ganha 2,16%, para os 2.529,03 pontos, e o tecnológico Nasdaq cresce 2,14%, para os 7.542,49 pontos. Já o Russel 2000 valoriza 1,57%, para os 1.139,50 pontos.

O facto de o Senado ter aprovado um plano de apoio económico de 2 biliões de dólares (cerca de 1,85 biliões de euros) acabou por ficar para primeiro plano nos mercados financeiros norte-americanos.”Em notas de destaque, o presidente da Fed, Jerome Powell, afirmou que o banco central norte-americano manterá os seus esforços para apoiar o fluxo de crédito na economia dos EUA e que não irá ficar sem munições”, refere Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcpp, numa nota de mercado publicada esta tarde.

Para não variar (esta semana), sobressaem as valorizações da Boeing. As ações da empresa de aviação estão a subir 6,60%, para 169,15 dólares, depois de a Sanford C. Bernstein ter recomendado a compra. Há ainda notícias de que a Alemanha irá dividir os pedidos de substituição entre a Boeing e a Airbus.

O preço do petróleo mantém-se a descer. A cotação do barril de Brent está a descer 2,12%, para 26,81 dólares, enquanto a cotação do crude WTI cai 3,65%, para 23,62 dólares por barril. Quanto ao mercado cambial, o euro aprecia 0,64% face ao dólar (1,0960) e a libra esterlina “valoriza” 0,73% perante a divisa dos Estados Unidos (1,1970).

Notícia atualizada às 13h46

Ler mais

Recomendadas

Galp e CTT ajudam PSI 20 a ficar no ‘verde’ no fecho da sessão

Praça lisboeta fechou a sessão desta quinta-feira com uma subida 0,02% para 3993,57 pontos, seguindo a tendência das suas congéneres europeias que fecharam a sessão a negociar em terreno positivo.

Trump diz que Arábia Saudita e Rússia deverão chegar a acordo para cortar produção de petróleo

“Espero que eles cortem a produção em 10 milhões de barris por dia, e talvez substancialmente mais, o que a acontecer será ótimo para a indústria do gás e do petróleo”, afirmou Trump num primeiro tweet, antes de acrescentar que a redução poderá chegar mesmo aos 15 milhões de barris diários. Preços disparam perto de 20%.

Wall Street arrancou em baixa mas inverte tendência na primeira hora

Pedidos de subsídio de desemprego nos EUA duplica e atinge os 6,65 milhões, são os estragos do coronavírus nos Estados Unidos. O número de americanos que solicitaram benefícios de desemprego mais que duplicou para um segundo recorde consecutivo, após o encerramento de mais empresas nos EUA devido à propagação da pandemia
Comentários