De autocaravana pela Europa. Portugueses cada vez mais adeptos mas alemães lideram mercado

O aluguer de autocaravanas aumentou 23% em Portugal e 56% na Europa. A procura por este automóvel continua a crescer entre os portugueses, mas os alemães representam 26% do volume de negócio da Indie Campers.

Em pleno verão, o aluguer de autocaravanas é cada vez mais comum entre os portugueses, tendo sido registado um aumento de 23% em comparação com o ano passado, em Portugal.

Os portugueses são a segunda nacionalidade que mais alugou estes veículos, representando 17% das vendas. De seguida, estão os turistas de nacionalidade francesa, espanhola, italiana e suíça. Os alemães aparecem no topo da lista a representar 26% do volume de negócio.

No continente europeu seguiu-se a mesma tendência. No total, em comparação com os dados do ano passado, registou-se um aumento de 56% de reservas.

Os dados são da Indie Campers, uma empresa portuguesa de aluguer de autocaravanas fundada em 2013, e foram recolhidos entre junho, julho e agosto, o período do ano com maior quantidade de reservas de autocaravanas. Segundo os dados da empresa, as reservas de portugueses na Indie Campers aumentaram 67% face ao mesmo período do ano anterior.

Como destino, Lisboa é a cidade preferencial para prosseguir viagem. Porém, Porto e Faro registaram um aumento de 43% em relação ao ano passado, uma diferença assinalável que evidencia uma maior diversidade do mercado turístico de autocaravana em Portugal.

Paris, Veneza e Reykjavik são as novas tendências do verão, sendo as cidades que surpreendem nos dados de 2019. Apesar destas tendências, o destino primordial dos portugueses que viajam de autocaravana continua a ser Portugal, que representa 77% do total de países para onde viajam. Itália, Espanha e França são os outros destinos mais requisitados pelos portugueses.

Ler mais
Recomendadas

Como poupar na utilização do carro

Escolha um modelo adaptado às suas necessidades. Não escolha um carro grande, se não precisa, pois consome até 50% mais combustível do que os modelos mais pequenos.

Já validou as faturas? Prazo termina amanhã

Cada contribuinte pode deduzir até 250 euros das despesas gerais. Para obter o benefício máximo, basta gastar 715 euros, facilmente atingíveis com os encargos da casa e da família. Em conjunto, um casal pode deduzir um máximo de 500 euros no seu IRS.

Segurança na Internet: Mais de metade dos portugueses não se sente devidamente informado

A dinâmica de fazer compras mudou muito nos últimos anos e já não é necessário sair de casa para ver, comparar e comprar produtos. No entanto, muitos consumidores carecem de literacia digital pelo que existem muitas questões quanto às melhores práticas, levando a graves problemas de segurança.
Comentários