Desemprego sobe para 6,7% em abril mas manteve-se estável em março

População que se encontrava empregada correspondeu a 4.822,7 mil pessoas, representando uma diminuição de 0,2% em relação a março. No entanto, em comparação com o período homólogo, verificou-se um aumento de 0,7%.

O desemprego voltou a subir no mês de abril, fixando-se em 6,7%, enquanto no mês de março se situou em 6,5%, revelam os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), publicados esta segunda-feira.

A população que se encontrava empregada correspondeu a 4.822,7 mil pessoas, representando uma diminuição de 0,2% em relação a março, e uma queda de 0,5% face a janeiro de 2019. No entanto, em comparação com o período homólogo, verificou-se um aumento de 0,7%.

Já em março, os dados da entidade revelam que a população empregada caiu 0,2% (10 mil) em comparação com fevereiro. Apesar de ter diminuído 0,1% (5,1 mil) em relação a dezembro, em comparação com março de 2018, aumentou 1,2% (57,8 mil). Assim, no mês de março, a taxa de emprego situou-se em 62,1%, apresentando uma diminuição de 0,1 pontos percentuais (p.p) em relação a fevereiro e 0,2 p.p. em relação a dezembro.

Apesar da população empregada continuar a sobrepor-se à população desempregada, no mês de março registaram-se 335 mil cidadãos sem emprego. Os dados do INE revelam uma diminuição de 0,7% em face a fevereiro deste ano, de 2,7% em comparação com dezembro de 2018 e de 13% em relação ao período homólogo.

Em abril, a população desempregada aumentou 3,2% em relação a março, com 345,6 mil pessoas sem trabalho. Em comparação com janeiro de 2019 e dezembro de 2018, a taxa de desemprego aumentou 1%, sendo que diminuiu 6,2% quando comparado com abril de 2018.

Enquanto a taxa de desemprego geral se fixou em 6,7%, a mesma taxa na camada jovem ficou em 17,2%, mantendo-se inalterada em relação ao mês precedente. Por sua vez, a taxa de desemprego nos adultos fixou-se em 5,9%, aumentando 0,2 p.p. em relação a março.

A população ativa, comparando março e abril, teve uma evolução nula. Em abril, a taxa de atividade situou-se em 66,5%, mantendo-se igualmente inalterada em relação ao mês anterior, apresentado uma diminuição de 0,2 p.p. em comparação com janeiro de 2019 e aumentando 0,2 p.p. comparativamente ao período homólogo.

Ler mais

Recomendadas

ISV: Fisco ‘perde’ recurso por ausência de respostas ao Constitucional

Na origem deste recurso esteve um processo, que correu no Centro de Arbitragem Administrativa (CAAD), movido por um contribuinte que reclamava da forma como foi aplicado o Imposto Sobre Veículos (ISV) num carro usado importado de outro país da União Europeia.

Banco de Portugal quer rever regras sobre governo e controlo interno de bancos

Segundo o BdP, atualmente as regras que os bancos têm de cumprir estão nos avisos n.º 10/2011 sobre as regras que regem as remunerações e n.º5/2008 sobre sistema de controlo interno, considerando que é necessário rever estes regulamentos para levar em conta as melhores práticas e as “lições” que dos últimos anos permitiu retirar.

BCE lucra 2,4 mil milhões de euros em 2019

A maior fonte de receitas da instituição liderada por Christine Lagarde é a compra de ativos (1,4 mil milhões de euros em 2019), como a dívida pública. O Banco Central Europeu (BCE) teve um lucro de 2.366 milhões de euros em 2019, acima dos 1,6 mil milhões de euros reportados em 2018.
Comentários