PremiumDireção Geral de Saúde desaconselha tabaco eletrónico

Direção Geral de Saúde associa substâncias utilizadas nos líquidos do tabaco eletrónico a doenças pulmonares, remetendo para futuras medidas de Bruxelas. Do lado contrário, estão empresas como a Nerudia, que emprega cerca de 370 pessoas.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) e o Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD) revelaram ontem que a doença pulmonar crónica está associada à utilização de cigarros eletrónicos ou vaping. “Esta situação tem vindo a ser discutida a nível da Comissão Europeia, em termos de avaliação e gestão de risco e eventuais medidas a adotar”, avançou ontem a DGS, acrescentando que, no momento presente, existe “uma grande diversidade de líquidos utilizados em cigarros eletrónicos, com e sem nicotina, e com diferentes tipos de aroma no mercado”.

O problema parece residir em certas substâncias utilizadas nesses líquidos. “Embora a investigação destes casos não esteja ainda concluída, o acetato de vitamina E, o canabidiol e outros derivados de canábis, e o diacetil parecem ser substâncias associadas a estas lesões pulmonares”, defendem os responsáveis da DGS do SICAD. A Comissão Europeia está a estudar medidas a adotar e nos Estados Unidos diversas restrições têm sido aplicadas a este tipo de produtos nos últimos tempos.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Já é possível fazer publicações no Instagram a partir do computador

As novidades não acabam na possibilidade de publicar a partir do ‘browser’, também podem ser criadas publicações em colaboração com outros utilizadores e há novos efeitos.

Deco defende revisão do Código da Publicidade para proteger consumidores

“Acreditamos que reforçar a transparência dos conteúdos publicitários nas plataformas é crucial, no entanto o problema ultrapassa plataformas como as redes sociais, e deve, por isso, ser revisto o regime de forma a incluir outros meios de difusão”, segundo a DECO.

Fique a saber como pode proteger melhor o seu smartphone

Os telemóveis tornaram-se indispensáveis nos dias de hoje, mas muitos consumidores não conhecem alguns dos riscos associados e como preveni-los. E é mais fácil do que imagina.
Comentários