Dinamarca explora possibilidade de construir uma ilha de energia eólica

O investimento rondaria os 40 mil milhões de euros. O ministério vai explorar diferentes locais para o projeto, inclusive no Mar do Norte e no Mar Báltico.

O governo da Dinamarca está a analisar a possibilidade de investir até 300 mil milhões de coroas (40 mil milhões de euros) para a construção de um “mega parque eólico”.

De acordo com a notícia avançada pela Bloomberg, esta terça-feira, que cita um comunicado publicado pelo Ministério do Clima, o projeto implicaria a construção de uma ou mais ilhas para abrigar as turbinas.

De acordo com o documento, estima-se que o parque tenha capacidade para 10 gigawatts e seja capaz de fornecer energia a 10 milhões de casas. O ministério espera que a maioria dos investimentos sejam feitos por empresas privadas. A capacidade de energia eólica vinda de um parque tão grande seria cinco vezes maior do que aquela instalada atualmente na Dinamarca, explicou o ministro do Clima Dan Jorgensen no comunicado.

Atualmente, o governo dinamarquês tem alocado 65 milhões de coroas (8,6 milhões de euros) no orçamento de estado de 2020 para o projeto e para a exploração de green tech. 

O ministério irá explorar diferentes locais para o projeto, inclusive no Mar do Norte e no Mar Báltico.

Recomendadas

Portugal apoia plano promovido por Guterres para Covid-19 e valoriza papel da OMS

O primeiro-ministro, António Costa, transmitiu esta sexta-feira o seu apoio ao “plano global” do secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, contra a Covid-19 e frisou que Portugal valoriza o papel de coordenação da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Espanha regista mais de 12 mil novas infeções e 114 mortes num dia por Covid-19

Madrid continua a ser a comunidade autónoma com o maior número de novas infeções, tendo registado mais 2.941 casos do que o número total notificado na quarta-feira.

Israel: partidos da coligação governamental cada vez mais distantes

O que separa o primeiro-ministro do seu ministro da Defesa é, desta vez, a tentativa de Netanyahu usar a emergência sanitária para impedir uma manifestação contra si marcada para este sábado à noite.
Comentários