Diretor de Recursos Humanos da TAP publica vídeo sobre contratações em Espanha (com áudio)

A TAP tem estado a negociar saídas com trabalhadores no âmbito do plano de reestruturação e pode avançar para o despedimento coletivo de mais 200 trabalhadores em julho. O diretor de Recursos Humanos da empresa surge no vídeo na capital espanhola a comentar a contratação de um responsável para a área de carga em Espanha. “Vamos conseguir contratar. Vamos selecionar os melhores”, afirma outro responsável da TAP no vídeo.

O diretor de Recursos Humanos da TAP publicou um vídeo a relatar a sua experiência na contratação de pessoal em Espanha para a companhia aérea. Pedro Ramos surge na ‘Plaza Mayor’ no centro de Madrid a relatar a sua experiência na contratação de pessoal para a TAP, segundo um vídeo a que o JE teve acesso.

“Estamos em Madrid eu e o meu colega e amigo, João Falcato. Já fizemos seleção de pessoas esta tarde”, começa por dizer o responsável que se encontra acompanhado por João Falcato, João Falcato, que ocupa o cargo de diretor de Relacionamento e Otimização de Pessoas na TAP Air Portugal, segundo o seu perfil no Linkedin.

“E como é selecionar pessoas neste contexto pandémico?”, questiona Pedro Ramos.

“Estamos a fazer avaliações, [os entrevistados] são muito mais abertos, estão muito mais à procura de oportunidades. Continuamos a encontrar gente de excelente qualidade, que acham que isto já passou [pandemia]”, responde João Falcato.

“Gente que não estaria disponível e que está disponível no mercado fruto da pandemia. Esperamos trazer para a TAP. Vamos conseguir contratar. Vamos selecionar os melhores”, acrescenta João Falcato.

O Jornal Económico já questionou tanto a TAP como o ministério das Infraestruturas sobre este vídeo e as contratações em Espanha num momento em que a companhia aérea tem vindo a reduzir a sua força de trabalho em Portugal.

O Bloco de Esquerda já anunciou que vai questionar hoje o Governo sobre esta situação: “Não se pode aceitar um despedimento coletivo e depois anunciar recrutamentos com esta desfaçatez”, escreveu a deputada bloquista Isabel Pires nas redes sociais.

A TAP comunicou a 31 de maio que reduziu de 2.000 para 206 o número de trabalhadores que ainda têm de sair da empresa. Segundo a missiva interna citada pela Agência Lusa, as saídas tiveram lugar depois de implementados acordos de emergência e a adesão a medidas voluntárias.

A próxima ronda de rescisões voluntárias vai assim ficar-se nestes 206 trabalhadores. Se não aceitarem, a companhia aérea avança para o processo de despedimento coletivo em julho.

TAP avança para despedimento coletivo em julho se 200 trabalhadores não aceitarem propostas de rescisão voluntária

Relacionadas

Marques Mendes: Ministro queria reconduzir Frasquilho na TAP, mas Costa vetou (com áudio)

O comentador aponta que esta é uma “nova derrota e pesada” para Pedro Nuno Santos no espaço de seis meses. “É mais uma desautorização ao ministro. Ele tutela a TAP, mas não escolhe os administradores”, escreveu no “Negócios”.

TAP: Pilotos acusam companhia de violar acordo de emergência e ameaçam recorrer a tribunal

Na missiva, a que a Lusa teve acesso e que o SPAC endereçou ao diretor de recursos humanos da transportadora, Pedro Ramos e ao presidente executivo, Ramiro Sequeira, o sindicato recordou que “a TAP iniciou a notificação dos trabalhadores que deixaram de estar em ‘lay-off’ e que podem vir a ser objeto de medidas unilaterais da TAP (leia-se despedimento coletivo)”.

João Weber Gameiro é o novo CFO da TAP. Manuel Beja substitui Miguel Frasquilho como ‘chairman’

Além de Frasquilho, saem também os não-executivos Bernardo Trindade, António Gomes de Menezes e Fátima Castanheira Geada. Ramiro Sequeira deixa de ser CEO interino, regressando ao cargo de COO. Mantém-se no ‘board’ Alexandra Reis como Chief Corporate Officer, enquanto a espanhola Sílvia Mosquera entra como Chief Commercial Officer.
Recomendadas

Fundo de capitalização chega esta quinta-feira para ajudar empresas viáveis em dificuldades

Uma dificuldade do tecido económico nacional que a pandemia exacerbou foi a necessidade de recapitalização de boa parte das empresas, um objetivo enunciado no Plano de Recuperação e Resiliência português e que agora é materializado neste fundo de tesouraria.

Super Bock Group investe 30 milhões em Pedras Salgadas

A modernização do Centro de Produção de Pedras Salgadas e a expansão do Pedras Salgadas Spa & Nature Park, são os dois principais itens do novo investimento, que vai criar 30 novos postos de trabalho.

Greenvolt com resultados do semestre em queda de 82% para cerca de um milhão

O resultado líquido do exercício da empresa de energias renováveis foi de cerca de um milhão de euros, o que traduz uma queda de mais de 80% e reflecte a evolução do EBITDA.
Comentários