Diversificação é a chave para melhoria do ‘rating’ da dívida da Região

O peso da dívida e a fraco desempenho orçamental são entraves para a saída do ‘lixo’. Crescimento contínuo e mais diversificado ajudariam, dizem analistas.

Em abril, a Madeira esteve sob os holofotes das duas agências de notação que cobrem a dívida da região. Entre alguns elogios e críticas, a única alteração prática foi a melhoria da perspetiva pela canadiana DBRS de um ‘rating’ que manteve em ‘BB’. A Moody’s deixou inalterada em ‘Baa3’ e com perspetiva estável.

Se, por um lado, a melhoria no outlook efetuada pela DBRS poderá servir de otimismo em relação ao caminho da saída da zona de ‘lixo’, por outro os reparos das duas agências sinalizam que esse percurso ainda é longo, segundo os analistas contatados pelo Económico Madeira.

As duas agências salientaram que o rating da Região Autónoma pode subir caso a melhoria nos indicadores económicos e a diversificação continuem. No entanto, emitiram alertas relativamente ao excesso de endividamento e à fraca performance fiscal.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor. Edição do Económico Madeira de maio.

Recomendadas

Madeira: PS repudia atitude antidemocrática de PSD e CDS-PP ao impedirem discussão de petição pública subscrita por professores

A petição subscrita por 3.640 professores pretendia discutir medidas de combate ao desgaste e envelhecimento dos docentes da região autónoma.

Madeira tem mais 103 empresas

No terceiro trimestre a região autónoma criou mais 214 empresas e perdeu 111.

Governo da Madeira considera que Porto Santo como reserva da UNESCO é chamariz como destino turístico

A secretária regional do Ambiente disse que a distinção é “mais um reconhecimento internacional do notável património natural e cultural do Porto Santo”, e sublinhou que o Porto Santo ainda passará a ter “acesso, em cooperação com outras reservas, a fundos internacionais para desenvolver ações e projetos”.
Comentários