Diversificação é a chave para melhoria do ‘rating’ da dívida da Região

O peso da dívida e a fraco desempenho orçamental são entraves para a saída do ‘lixo’. Crescimento contínuo e mais diversificado ajudariam, dizem analistas.

Em abril, a Madeira esteve sob os holofotes das duas agências de notação que cobrem a dívida da região. Entre alguns elogios e críticas, a única alteração prática foi a melhoria da perspetiva pela canadiana DBRS de um ‘rating’ que manteve em ‘BB’. A Moody’s deixou inalterada em ‘Baa3’ e com perspetiva estável.

Se, por um lado, a melhoria no outlook efetuada pela DBRS poderá servir de otimismo em relação ao caminho da saída da zona de ‘lixo’, por outro os reparos das duas agências sinalizam que esse percurso ainda é longo, segundo os analistas contatados pelo Económico Madeira.

As duas agências salientaram que o rating da Região Autónoma pode subir caso a melhoria nos indicadores económicos e a diversificação continuem. No entanto, emitiram alertas relativamente ao excesso de endividamento e à fraca performance fiscal.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor. Edição do Económico Madeira de maio.

Recomendadas

Não abandone o seu animal de estimação. Conheça algumas soluções caso vá de férias

Actualmente já existem várias soluções para quem não pode levar o seu companheiro de quatro patas. Existem hotéis para animais de estimação um pouco por todo o País.

Autarquia convida madeirenses a fazer férias no Funchal

O programa “Faça Férias no Funchal”, tem ao longo de 20 páginas, um roteiro de sete dias de lazer e cultura na cidade. O documento inclui também: curiosidades e alusões históricas, pormenores e histórias sobre a cidade e os lugares que se frequentam todos os dias, locais mais emblemáticos da cidade (do passado e do presente).

PS diz que crise já é visível na Madeira e que pobreza se tem generalizado

Os socialistas defendem a criação de um programa de valorização do empreendedorismo na região, de modo a criar mais oportunidades para os residentes e emigrantes.
Comentários