Dívida pública de Cabo Verde aumenta para 131,3% do PIB no primeiro trimestre

Houve um acréscimo de 15,6 pontos percentuais em relação ao mesmo período do ano anterior, em resultado da crise económica causada pela pandemia.

A dívida pública cabo-verdiana situou-se em 243.918 milhões de escudos cabo-verdianos no primeiro trimestre de 2020, representando 131,3% do Produto Interno Bruto (PIB) do ano.

De acordo com o documento distribuído à imprensa pelo Ministério das Finanças cabo-verdiano, houve um acréscimo de 15,6 pontos percentuais (p.p.) em relação ao mesmo período do ano anterior, justificado pela queda do PIB, em consequência do impacto da crise económica provocada pela pandemia de covid-19.

A mesma fonte indica ainda que o serviço da dívida pública do governo central atingiu no 1º trimestre de 2020 o valor de 4.167 milhões de escudos cabo-verdianos, representando um aumento de 41,4% em relação ao valor do ano anterior no mesmo período.

Esse aumento é justificado pelo início de período de amortização de alguns empréstimos externos, variação cambial e perfil de amortização dos Títulos de Tesouro.

De acordo com o Governo, apesar desse aumento em relação ao valor do período homólogo anterior, os rácios do serviço da dívida continuam dentro dos parâmetros de sustentabilidade definidas pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial.

No que se refere às emissões e desembolsos, o documento adianta que no período de referência o valor global correspondente a nova dívida bruta do governo central, para financiar o Orçamento do Estado, foi de 3.993 milhões escudos cabo-verdianos.

Neste particular, assinala uma redução de 38,8% face ao valor do período homólogo do ano anterior, com as emissões de títulos da dívida interna a contabilizarem o montante de 2.989,3 milhões de CVE, registando uma diminuição de 48,6% em relação ao mesmo período de 2019.

Os desembolsos da dívida externa, contribuíram com 1.003,6 milhões de escudos cabo-verdianos para o total, representando um aumento de 270,2% face ao valor do período anterior.

O Governo cabo-verdiano prevê fechar o ano de 2020 com uma dívida pública equivalente a 148% do PIB, que poderá chegar a 150% no ano de 2021.

Ler mais
Recomendadas

Portugal tratou 8.344 doentes dos PALOP em quatro anos. Cabo Verde é o segundo com mais transferências médicas

As especialidades mais procuradas são a cardiologia, a oncologia, a oftalmologia, a pediatria, a urologia, a otorrinolaringologia, a cirurgia geral e cirurgia pediátrica, a ortopedia e a neurocirurgia. Em 2019, Angola enviou 46 doentes, Cabo Verde 619, a Guiné-Bissau 681, Moçambique 35 e São Tomé e Príncipe 234.

G20 diz que mais de metade dos países africanos pediram alívio da dívida

Entre os 30 países africanos que pediram um alívio da dívida estão os lusófonos Angola, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, que assinaram já um memorando de entendimento com o Clube de Paris, que operacionaliza a DSSI.

Mais de 300 trabalhadores pediram subsídio para quarentena em Cabo Verde

Nos meses de abril, maio e junho, o instituto público que gere as pensões cabo-verdianas recebeu 335 pedidos para atribuição do subsídio por isolamento profilático, uma quarentena estipulada em 14 dias, no valor equivalente a 70% do salário mensal auferido pelo trabalhador.
Comentários