PremiumDobsware mergulha na realidade aumentada e prevê lançamento de protótipo em 2020

Empresa quer tornar a experência televisiva numa experência imersiva. O CEO da Dobsware diz que o conceito tem suscitado o interesse de investidores e que o próximo passo é a criação de uma demo.

A Dobsware quer utilizar a realidade aumentada e prevê o lançamento de um protótipo do footAR em 2020. Objetivo? Transformar a experiência televisiva numa experiência imersiva, em que se possa olhar para a televisão, apontar o smarthpone e, automaticamente, ter uma série de dados importantes dispostos de várias maneiras.

“Normalmente fazemos um processo de brainstorming para detetar uma necessidade de mercado ou oportunidade. Neste caso foi ao encontro dos nossos interesses, porque gostamos de seguir desportos com regularidade, e pareceu-nos que faltava um complemento de informação. Inicialmente fizemos um pitch para um programa internacional de aceleração, em Berlim. Fomos uma entre mais de 350 ideias, mas como foi uma das selecionadas isso validou de imediato o conceito”, explica David Olim, CEO da Dobsware, sobre o processo que levou ao desenvolvimento da ideia do footAR.

Depois desta fase de validação, a ideia foi testada na Web Summit, evento que serviu para expor este produto baseado em realidade aumentada.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor. Edição do Económico Madeira de 6 de dezembro.

Recomendadas

PremiumJane Fraser: Mulher escocesa atingiu o topo do mundo financeiro de Wall Street

A CEO do Citigroup é a primeira mulher a chegar ao topo de um banco cotado na bolsa mais importante do planeta, após uma fulgurante carreira em instituições de referência. O que também é uma referência, e não das melhores, é que a sua nomeação ainda seja notícia.

PremiumBraga de Macedo e Nuno Cassola: “Alimentou-se a ilusão de que o sistema bancário era sólido”

“Por onde vai a Banca em Portugal?” é o novo livro de Jorge Braga de Macedo, Nuno Cassola e Samuel da Rocha Lopes. Os dois primeiros falaram ao Jornal Económico sobre o passado, a gestão, a supervisão e o futuro do setor.

PremiumPresidente da AEP: “Regredimos mais de uma década ao nível das exportações”

Longe de terem desaparecido, os problemas de capitalização das empresas podem encontrar forte apoio no Banco de Fomento. Mas Luís Miguel Ribeiro, presidente da Associação Empresarial de Portugal, considera que também é necessário um choque fiscal.
Comentários