Duarte Lima absolvido no caso dos 5 milhões que eram de Rosalina Ribeiro

Duarte Lima foi absolvido do crime de abuso de confiança de que estava acusado, alegadamente por se ter apropriado de cinco milhões de euros que pertenciam a Rosalina Ribeiro, assassinada no Brasil em 2009, anunciou o ex-deputado.

Pedro Nunes/Reuters

Duarte Lima foi absolvido do crime de abuso de confiança de que estava acusado, alegadamente por se ter apropriado de cinco milhões de euros que pertenciam a Rosalina Ribeiro, assassinada no Brasil em 2009, anunciou o ex-deputado. Em comunicado, Duarte Lima diz que a decisão foi tomada na segunda-feira pelo Tribunal Criminal de Lisboa.

O processo é sobre um crime de abuso de confiança num caso relacionado com a alegada apropriação indevida por Duarte Lima de cinco milhões de euros que pertenceriam a Rosalina Ribeiro, ex-companheira de Tomé Feteira assassinada no Brasil em 2009, um crime de que o ex-deputado do PSD está também acusado pela justiça brasileira.

“Tal acusação em relação à minha cliente, com a qual nunca tive nenhum diferendo ou desentendimento, tal como a acusação em relação à Herança Feteira, foi repetida milhares de vezes na comunicação social ao longo dos últimos anos. Foi ela, aliás, que serviu de fundamento e motivo para que me fosse atribuído um crime hediondo no Brasil, o crime mais grave que pode ser atribuído a um ser humano”, escreve Duarte Lima, num comunicado enviado à agência Lusa.

Esta decisão estava marcada para 28 de janeiro, mas acabou por ser antecipada para segunda-feira.

Recomendadas

Oficiais de justiça marcam cinco dias de greve alternados em junho e julho

O secretário-geral do SFJ, António Marçal, disse que o sindicato marcou cinco dias alternados, uma vez que uma greve de 24 horas não tem serviços mínimos face aos recentes acórdãos do Tribunal da Relação de Lisboa.

“O que se passou esta semana foi demasiado grave”. Vítor Constâncio diz que vai processar o jornal Público

O antigo governador do Banco de Portugal fez a revelação num artigo de opinião publicado, este sábado, pelo jornal Expresso. “A minha complacência acabou. Processarei o jornal que iniciou e insistiu nas calúnias”, lê-se no texto.

PremiumFundo dos lesados do BES processa Haitong e ex-administradores

Veículo criado para indemnizar lesados do Banco Espírito Santo exige 518 milhões a banco de investimento e cada um dos seis antigos gestores, entre os quais Ricardo Salgado, José Maria Ricciardi e Morais Pires. Ação deu entrada no tribunal a 7 de junho.
Comentários