Duarte Lima absolvido no caso dos 5 milhões que eram de Rosalina Ribeiro

Duarte Lima foi absolvido do crime de abuso de confiança de que estava acusado, alegadamente por se ter apropriado de cinco milhões de euros que pertenciam a Rosalina Ribeiro, assassinada no Brasil em 2009, anunciou o ex-deputado.

Pedro Nunes/Reuters

Duarte Lima foi absolvido do crime de abuso de confiança de que estava acusado, alegadamente por se ter apropriado de cinco milhões de euros que pertenciam a Rosalina Ribeiro, assassinada no Brasil em 2009, anunciou o ex-deputado. Em comunicado, Duarte Lima diz que a decisão foi tomada na segunda-feira pelo Tribunal Criminal de Lisboa.

O processo é sobre um crime de abuso de confiança num caso relacionado com a alegada apropriação indevida por Duarte Lima de cinco milhões de euros que pertenceriam a Rosalina Ribeiro, ex-companheira de Tomé Feteira assassinada no Brasil em 2009, um crime de que o ex-deputado do PSD está também acusado pela justiça brasileira.

“Tal acusação em relação à minha cliente, com a qual nunca tive nenhum diferendo ou desentendimento, tal como a acusação em relação à Herança Feteira, foi repetida milhares de vezes na comunicação social ao longo dos últimos anos. Foi ela, aliás, que serviu de fundamento e motivo para que me fosse atribuído um crime hediondo no Brasil, o crime mais grave que pode ser atribuído a um ser humano”, escreve Duarte Lima, num comunicado enviado à agência Lusa.

Esta decisão estava marcada para 28 de janeiro, mas acabou por ser antecipada para segunda-feira.

Recomendadas

Tribunal da Relação de Lisboa declara prescritos crimes de Vale e Azevedo

Antigo dirigente do Benfica está a aguardar julgamento por vários crimes em Londres, mas já não pode ser preso pelo desvio de 1,2 milhões de euros.

Ministério Público abre inquérito a confrontos no Bairro da Jamaica

Os acontecimentos deste fim de semana no Bairro da Jamaica deram origem a um inquérito. Ministério Público do Seixal investiga confrontos entre agentes da PSP e moradores do Bairro da Jamaica, no Seixal, que resultou em vários feridos e na detenção de um cidadão angolano residente em Portugal. Angola já enviou protesto diplomático.

Cristiano Ronaldo reconhece fraude fiscal e paga multa de 18,8 milhões de euros

O futebolista português reconheceu esta terça-feira culpa de quatro crimes de fraude fiscal, num tribunal de Madrid, onde acordou pagar uma multa de 18,8 milhões de euros, escapando a uma pena de prisão de 23 meses.
Comentários