EasyJet compra vagas da Thomas Cook em dois aeroportos em Inglaterra

Após a falência da Thomas Cook, são várias as companhias ligadas ao turismo que tentam preencher as vagas deixadas pela empresa britânica, mas para já, a EasyJet parece estar numa posição privilegiada para assegurar o que resta da agora extinta Thomas Cook.

No seguimento da falência da Thomas Cook várias empresas de aviação têm competido para assegurar as vagas deixadas pela empresa de viagens britânica. A EasyJet chegou-se à frente e assegurou as vagas nos aeroportos de Bristol e Gatwick por 53 milhões de euros, segundo a Reuters.

As vagas compradas dividem-se entre as estações de verão e inverno, sendo que no aeroporto de Bristol a EasyJet adquiriu seis vagas de verão e uma de inverno, e em Gatwick adquiriu doze vagas de verão e oito de inverno.

Após a falência da Thomas Cook, são várias as companhias ligadas ao turismo que tentam preencher as vagas deixadas pela empresa britânica, mas para já, a EasyJet parece estar numa posição privilegiada para assegurar o que resta da agora extinta Thomas Cook.

Recomendadas

Volume de negócios da Vista Alegre cai 26% no primeiro semestre

Apesar do recuo no primeiro semestre devido à pandemia da Covid-19, a Vista Alegre registou um aumento de 6% do seu volume de negócio no mês de junho, com o aumento das vendas para França, Holanda e Itália.

BES: MP e BdP pedem manutenção de coima a Salgado no processo da compra de ações da ESFG

O Ministério Público e o Banco de Portugal pediram esta segunda-feira ao Tribunal da Concorrência que mantenha a coima de 75.000 euros aplicada ao ex-presidente do BES no processo da compra de ações da ESFG pelo Grupo Alves Ribeiro.

Grécia reabre a voos do Reino Unido mas exige teste negativo

A Grécia vai reabrir os seus aeroportos a voos do Reino Unido a partir de quarta-feira, mas exigirá aos passageiros a apresentação de um teste negativo ao novo coronavírus realizado até três dias antes.
Comentários