PremiumECS põe fundos de restruturação de 1,5 mil milhões à venda

Bain Capital, Apollo, Blackstone, Fortress, Cerberus e Arrow/Norfin estão na corrida. O produto da venda dos fundos será para os bancos.

A ECS – Sociedade Gestora de Fundos de Capital de Risco está formalmente à venda desde o início de janeiro. O processo organizado de venda foi desencadeado depois de a empresa liderada por António de Sousa e Fernando Esmeraldo ter recebido manifestações de interesse por parte de gestoras de fundos internacionais.

As propostas que têm chegado à ECS abrangem vários perímetros. Há propostas globais, que abrangem todos os fundos, outras que incluem a sociedade gestora e ainda há propostas parciais que abrangem apenas alguns dos quatro fundos ainda em atividade na ECS.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Do “Cartão Vermelho” ao “Fora de Jogo”: como combater as ilegalidades do futebol português? Veja o “Jogo Económico”

Acompanhe o “Jogo Económico” na plataforma multimédia JE TV, através do site e das redes sociais do Jornal Económico.

Presidente da República diz que Alemanha e Volkswagen prometeram e cumpriram com Portugal

“A Autoeuropa correu bem porque, em primeiro lugar – como já disse o senhor primeiro-ministro -, nós mostrámos que éramos capazes de fazer bem feito”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, salientando que os portugueses também demonstraram ser capazes de ser consistentes na produção de qualidade, capacidade de resiliência e de inovação.

Portuguesa Blue Oasis Technology foi uma das startups vencedoras do programa das fundações Oceano Azul e Calouste Gulbenkian

A empresa, com menos de um ano de vida, desenha, constrói e instala “recifes” artificiais que permitem a, recuperação de ecossistemas marinhos danificados e a reversão do declínio da biodiversidade do oceano. Noruegueses da Tekslo Seafood e argentinos da FeedVax também se destacaram.
Comentários