EDP aumenta salário de admissão de licenciados para 1.500 euros por mês

A energética afirmou quer quer desta forma valorizar as novas contratações. Os salários base de entrada dos não-licenciados também aumenta, 11% para 1.000 euros mensais.

Cristina Bernardo

A EDP – Energias de Portugal chegou a um acordo com os sindicatos para aumentar o salário base de entrada na empresa para um valor mínimo de 1.000 euros por mês, mais de 11% face ao ano anterior e que é 57% acima do salário mínimo nacional, revelou fonte oficial da energética.

A empresa liderada por António Mexia adiantou que procura assim valorizar as remunerações mais baixas e as novas contratações de profissionais.

No caso da entrada para os quadros de colaboradores licenciados, o valor mínimo passa a ser de 1.500 euros, um aumento de cerca de 7% face ao montante anterior. O acordo salarial, tem efeitos retroativos a partir de 1 de janeiro de 2020.

Segundo o site da empresa, a EDP emprega cerca de 12 mil pessoas a nível global, dos quais cerca de sete mil em Portugal.

Recomendadas

‘Caso EDP’: empresa confirma que já foi notificada pelo DCIAP para ser constituída arguida

Em comunicado, a energética portuguesa afirmou que “em linha com as notícias divulgadas na imprensa portuguesa no final do dia de ontem, a EDP foi hoje notificada pelo DCIAP de que deverá, nos próximos dias, designar um legal representante que compareça no DCIAP, a fim de ser constituída arguida”.

Nova companhia aérea de Neeleman deverá iniciar voos em 2021

A Breeze Airways, fundada por David Neeleman, cuja saída da TAP foi anunciada recentemente, deverá iniciar os voos em 2021, um lançamento que foi adiado pela pandemia de Covid-19, avançou hoje a Bloomberg.

Salários da CGD aumentaram em 2019 com início de pagamento de bónus

Os salários da administração da CGD cresceram para 3,6 milhões de euros no ano passado, um aumento de 22,5% justificado com o início de um programa de pagamento de remunerações variáveis, que já estava previsto, revelou o banco.
Comentários