EDP Renováveis e NOS levam PSI 20 ao vermelho. Praças europeias amanhecem mistas

O PSI20 abriu a sessão desta quinta-feira a cair ligeiramente 0,02%, para 4.852,45 pontos. Já as praças europeias negoceiam mistas.

Reuters

O principal índice bolsista português, PSI 20, iniciou a sessão desta quinta-feira a desvalorizar 0,02%, para 4.852,45 pontos, seguindo a tendência vermelha europeia.

A afundar a bolsa nacional está a EDP Renováveis, que cai 0,63%, para 9,52 euros e a NOS que recua 0,56%, para 5,32 euros. A descer está também a Navigator (0,53%), para 2,99 euros, a RENE que desvaloriza 0,40%, para 2,52 euros e a Cofina que cai 0,40%, para 0,49 euros.

Em território positivo encontra-se a Pharol que cresce 2,10%, para 0,11 euros. Já a Francisco Ramada sobe 1,61%, para 6,30 euros e o BCP que valoriza 0,83%, para 0,20 euros.

As principais praças europeias iniciaram a sessão a negociarem mistas. Na Alemanha, o DAX cresce 0,09%, no Reino Unido, o FTSE 100 cai 0,37%, o francês CAC 40 desvaloriza 0,13%, o holandês AEX desce 0,17%. Em Espanha, o IBEX35 sobe 0,59% e o italiano FTSE MIB valoriza 0,33%.

A cotação do barril de Brent sobe 0,20%, para 60,42 dólares, enquanto a cotação do crude WTI cresce 0,34%, para 55,87 dólares por barril.

No mercado cambial o euro valoriza 0,21%, para 1,11 dólares.

Ler mais

Recomendadas

BCP e CTT levam PSI 20 ao ‘vermelho’ no fecho da sessão

Praça lisboeta fechou a sessão desta terça-feira com uma descida de 0,08% para 5.303,81 pontos, seguindo a tendência da maioria das suas congéneres europeias.

Alterações climáticas poderão provocar crise financeira mais grave do que a de 2008

O Banco de Compensações Internacionais (BIS) alertou para a necessidade de os bancos centrais “mais proactivos” em preconizar esforços maiores para mitigar as consequências do aquecimento global e das alterações climáticas. “As catástrofes climáticas são mais sérias do que a maioria das crises financeiras sistémicas: podem ameaçar a  humanidade”, frisou a instituição no livro “Cisne Verde: Bancos Centrais e Estabilidade Financeira na Era das Alterações Climáticas”, do Banco de Compensações Internacionais”, que foi hoje publicado.

“Show me the money”

Chegou a hora de analistas ou investidores “exigirem” resultados que justifiquem as avaliações bem ricas com que os títulos negoceiam.
Comentários