Eleições no Peru: por um punhado de votos

Depois da contagem de mais de 96% dos votos, mais de 17 milhões de boletins, os dois candidatos estão separados por cerca de 93 mil votos. Entretanto, a candidata Keiko Fujimori já denunciou a existência de diversas fraudes e está à procura de novas evidências.

Depois de um dia inteiro de contagem e ao cabo de terem sido apurados 96,413% dos votos (17.052.189 boletins), os dois candidatos às eleições presidenciais do Peru estão neste momento separados por 93.151 votos, com vantagem para o candidato de esquerda, Pedro Castillo, representante do Peru Libre, sobre a candidata do Fuerza Popular, a conservadora de direita Keiko Fujimori. As percentagens são, respetivamente, de 50,3% e de 49,7%.

O impasse é, por isso, total – e só para complicar o cenário político, Keiko Fujimori já denunciou a existência de uma sucessão de fraudes que desde logo lhe abre as portas para a contestação dos resultados se se der o caso de ser considerada derrotada por Castillo.

“Tem havido uma série de irregularidades que nos preocupam e que acreditamos ser importante mostrar, principalmente para convocar os cidadãos para nos ajudar a descobrir se há mais”, disse a dirigente da Fuerza Popular numa intervenção nas televisões do país.

“Notamos também que tem havido uma estratégia por parte do Peru Libre para distorcer os resultados e refiro-me ao processo de contestação das atas: eles tentam que as atas com maior número de votos para o Fuerza Popular não sejam contadas. Queremos que a vontade popular seja respeitada”, acrescentou.

“Há uma intenção clara de boicotar a vontade popular, por isso queremos alertar os cidadãos. Queremos que isso seja investigado. Trata-se de defender a democracia e o futuro do nosso país. Temos muita fé e esperaremos com paciência e prudência”, concluiu – numa estratégia política que necessariamente faz recordar a posição do antigo presidente Donald Trump a quando das eleições norte-americanas em novembro do ano passado.

Seja como for, o país está suspenso dos menos de 4% dos votos que ainda falta apurar, sendo certo que Keiko Fujimori tem tido um percurso ‘de trás para a frente’: a meio da contagem, Pedro Castillo parecia ter assegurado a vitória com uma margem confortável, mas entretanto a filha do ditador Alberto Fujimori acabou por conseguir recuperar, mantendo-se agora muito perto do total do candidato das esquerdas reunidas.

As contagens desta terça-feira serão cruciais – mas tudo indica que, perante o cenário de empate, o combate político vai continuar para além dessas contagens. Fica ainda por saber-se que tipo de reação poderão ter as ruas do Peru, sempre predispostas para a tensão.

Relacionadas

PremiumKeiko Fujimori: Filha dileta de Alberto não desiste de fazer regressar o clã à presidência

Triplamente repetente na tentativa de chegar ao mais alto lugar da república do Peru, a filha mais velha do ex-presidente – que aos 82 anos tem uma prisão inteira só para si – é acossada pela Justiça há muitos anos. Mas todos os anos (de eleições) chega à segunda volta.
Recomendadas

Charles Michel saúda recondução de Guterres: “Terá a UE a seu lado”

O presidente do Conselho Europeu felicitou esta sexta-feira António Guterres pela sua reeleição como secretário-geral da ONU e garantiu que a União Europeia está a seu lado na defesa do multilateralismo, paz e direitos humanos.

União Europeia e Turquia debatem relações a alto nível

O ministro dos Negócios Estrangeiros turco, Mevlut Çavuşoglu e o alto diplomata da União Josep Borrell, encontraram-se esta sexta-feira para debaterem o futuro das relações – que faz parte da agenda do Conselho Europeu de 24 e 25 de junho.

Efeitos do Brexit. Exportações de alimentos e bebidas do Reino Unido para a UE caíram para metade

A Food and Drink Federation disse que a queda justifica-se “em grande parte” devido à mudança nas relações comerciais do Reino Unido e a pandemia. O governo britânico desvalorizou os dados e disse que “ainda é muito cedo para tirar conclusões concretas”.
Comentários