Elon Musk assegura que a Tesla vai permanecer em bolsa

O presidente executivo da Tesla, Elon Musk, anunciou que não vai tirar a empresa de carros elétricos de bolsa, depois de ter ameaçado no Twitter que o poderia fazer.

O presidente executivo da Tesla, Elon Musk, anunciou na sexta-feira que não vai tirar a empresa de carros elétricos de bolsa, depois de ter ameaçado que o poderia fazer.

De acordo com um comunicado, Elon Musk tomou a decisão com base no “feedback” de acionistas, incluindo investidores institucionais.

No dia 7 de agosto, o presidente executivo da Tesla escreveu, na sua conta Twitter, estar a “considerar tornar a Tesla privada a 420 dólares [cerca de 360 euros]”.

O “tweet” de Musk surgiu horas depois de o Financial Times ter reportado que o Fundo de Saúde soberano da Arábia Saudita (país exportador de petróleo) comprou uma participação significativa (entre 3% e 5%) na Tesla Inc.

O “tweet” de Musk surge também duas semanas após a Tesla ter revelado que teve prejuízos de 717,5 milhões de euros no segundo trimestre do ano.

A Tesla perdeu milhões para atingir o objetivo de produzir cinco mil exemplares do Modelo 3 por semana até junho. A empresa diz que a produção está a aumentar, com o objetivo e seis mil por semana até ao final e agosto.

Em meados de agosto, Elon Musk, deu uma entrevista ao “The New York Times”, na qual confessou estar a viver “o ano mais difícil e mais doloroso da (sua) carreira”.

O estilo de Musk tem sido criticado por ser visto como conflituante com Wall Street. No início do ano, excluiu dois analistas de uma conferência, depois de perguntas que o incomodaram.

Ler mais

Recomendadas

Endividamento da economia aumentou 3,1 mil milhões de euros em 2019

O endividamento da economia aumentou em termos nominais no final de 2019, face a igual período de 2018. No entanto, em percentagem do Produto Interno Bruto (PIB) caiu de 352,1% para 341,2%.

Dívida pública caiu para 118,2% em 2019, abaixo das estimativas do Governo

A dívida pública na ótica de Maastricht prossegue uma trajetória descendente, já que diminuiu face aos 122,2%, registados em 2018. Fixou-se ainda abaixo dos 118,9% esperados pelo Governo.

Isabel dos Santos impugna arresto de contas bancárias em Portugal

A empresária diz que não consegue pagar salários, ao fisco, Segurança Social e a fornecedores. Adianta ainda que as empresas nas quais detém participação maioritária têm empréstimos por reembolsar, no valor de 180 milhões de euros, tendo já reembolsado 391 milhões.
Comentários