Elon Musk perde 12,4 mil milhões de euros depois das ações da Tesla caírem 9%

Esta quebra de 9% na valorização das ações da Tesla representa a maior quebra num único dia desde o passado mês de setembro.

Elon Musk

A fortuna de Elon Musk voltou a cair, derrapando 15 mil milhões de dólares (12,4 mil milhões de euros) depois das ações da Tesla terem desvalorizado 9% na bolsa de Nova Iorque, revela o “Business Insider”. Assim, Musk voltou a cair para o segundo lugar do pódio dos homens mais ricos do mundo.

Com a fortuna agora fixada em 183 mil milhões de dólares (150,7 mil milhões de euros), o CEO da fabricante de veículos elétricos ficou a uma distância de três mil milhões de dólares (2,5 mil milhões de euros) de Jeff Bezos, que na semana passada voltou a alcançar o primeiro lugar na lista.

A volatilidade dos mercados financeiros tem feito com que os dois empresários troquem constantemente entre o primeiro e segundo lugar da lista dos homens mais ricos, influenciando as fortunas de cada um, visto que os dois CEO assumem uma grande carteira de investimento dentro das suas próprias empresas.

Esta quebra de 9% na valorização das ações da Tesla representa a maior quebra num único dia desde o passado mês de setembro. A desvalorização aconteceu depois do investimento de 1,5 mil milhões de dólares (1,2 mil milhões de euros) da Tesla na criptomoeda bitcoin, que também apresentou uma quebra significativa de 11% face aos resultados dos últimos dias, e Ethereum, que desvalorizou 15%.

Além deste investimento na moeda não regulada, a Tesla também foi afetada pela decisão da suspensão dos pedidos da versão mais barata do Model Y. Este veículo foi inclusivamente retirado da lista de vendas, mantendo-se apenas a versão regular.

Recomendadas

Wall Street fecha dia louco com ganhos expressivos à boleia da forte criação de emprego de fevereiro

Os índices norte-americanos viveram um dia de altos e baixos, com as quedas iniciais dos títulos bolsistas, que coincidiram com uma aceleração da taxa de juro dos títulos do Tesouro a 10 anos, a serem revertidas em ganhos expressivos depois de serem conhecidos os dados animadores sobre a criação de emprego.

Goldman eleva projeção de preço do petróleo após decisão da OPEP+

Goldman Sachs eleva a projeção do preço do petróleo, após a decisão da OPEP +, para os 75 dólares o barril de Brent, no curto prazo.

Galp dispara 4,69% e põe PSI-20 a fechar em alta em contraciclo com Europa

Energia e Banca destacam-se em dia de correção na maioria europeia. As yields e decisão da OPEP+ de manter os níveis de produção, justificam essa subida. Europa fechou a cair.
Comentários