Em Estarreja nasce gabinete que vai dar apoio a quem vem da Venezuela

Um “Gabinete de Apoio ao Emigrante vai abrir em Estarreja, dando especial atenção ao fluxo migratório da Venezuela”, anunciou a Câmara de Estarreja.

O Gabinete de Apoio ao Emigrante de Estarreja (GAE), que vai funcionar na Casa Municipal da Cultura e abre segunda-feira, “neste momento, dará essencialmente resposta ao crescente fluxo migratório, dado o ‘drama na Venezuela’, dado que Estarreja é um concelho onde sempre se verificou um elevado índice de emigração e tem sido o porto de abrigo de centenas de portugueses emigrados naquele país e lusodescendentes”.

“Este serviço possibilitará aos munícipes usufruir de um serviço de maior proximidade e terão à sua disposição um canal de comunicação gratuito, personalizado e mais adequado para a agilização e resolução de problemas, não obrigando uma deslocação a Aveiro”, salienta uma nota informativa municipal.

O GAE tem por missão “apoiar os munícipes que tenham estado emigrados, que se encontrem em vias de regresso, que ainda residem nos países de acolhimento ou que pretendam iniciar um processo migratório”. Visa ainda responder a questões relativas ao regresso e reinserção nas várias vertentes: social, jurídica, económica, investimento, emprego e estudos, entre outras.

O GAE de Estarreja surge na sequência de um acordo de cooperação que foi assinado a 11 de janeiro, entre a Câmara Municipal de Estarreja e a Direção-Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Recomendadas

Camiões com ajuda humanitária destinada à Venezuela incendiados na fronteira com Colômbia

Dois camiões com ajuda humanitária destinada à Venezuela foram incendiados hoje no lado venezuelano de uma ponte na fronteira com a Colômbia, denunciou a deputada Gaby Arellano, que acusou a polícia nacional bolivariana de atear as chamas.

Rangel considera que movimento de contestação popular na Venezuela pode representar “ponto de viragem”

O eurodeputado Paulo Rangel disse hoje que a entrada de ajuda humanitária na Venezuela pela fronteira com a Colômbia estava às 17:30 bloqueada e que os relatos que chegam de contestação popular podem sinalizar “um ponto de viragem” no regime.

Venezuela: Nicolás Maduro anuncia corte de relações com a Colômbia

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou hoje o corte de relações diplomáticas e políticas com a Colômbia, país que acusa de apoiar os EUA num golpe de Estado contra o seu regime. “Decidi romper todas as relações políticas e diplomáticas com a Colômbia. Não se pode aceitar que continuem a disponibilizar o território colombiano para provocações contra a Venezuela”.
Comentários