Empresários russos interessados em investir nas pescas em Cabo Verde

“Ficaram de fazer uma visita a Cabo Verde antes do final do ano para recolherem dados mais precisos e assim poderem preparar o seu projecto definitivo”, disse o ministro do Turismo e da Economia Marítima cabo-verdiano.

Reuters

O ministro do Turismo e da Economia Marítima de Cabo Verde garantiu que há empresários russos interessados em investir no setor das pescas no país, sendo estes um dos resultados da missão à Rússia, realizada este mês.

Através de um encontro que José Gonçalves manteve com dois empresários russos, estes, segundo a mesma fonte, mostraram-se interessados concretamente em ter duas embarcações de pesca com bandeira de Cabo Verde e criar uma fábrica de transformação de pescado para o mercado interno e ainda para exportação.

“Ficaram de fazer uma visita a Cabo Verde antes do final do ano para recolherem dados mais precisos e assim poderem preparar o seu projeto definitivo”, disse o governante aos jornalistas, fazendo o balanço da missão de uma delegação de entidades públicas e empresários privados à Rússia, feita entre 6 e 13 de setembro, para participar também na 23ª assembleia-geral da Organização Mundial do Turismo (OMT).

Estes investimentos, segundo o ministro cabo-verdiano, vão ser feitos em São Vicente, mas também virados para as outras ilhas, abrangidos na criação da Zona Económica Exclusiva de Economia Marítima (ZEEM), a ser instalada na zona de Saragarça, em São Vicente.

“Foi uma missão muito abrangente e intensa, com resultados concretos e muito promissores”, assegurou José Gonçalves, que adiantou que os operadores russos mostraram “grande interesse” em Cabo Verde, de que “conheciam muito pouco”,  pelas ofertas disponibilizadas pela delegação, a nível do turismo, incluindo o queijo, o vinho e o grogue.

Deste modo, conforme o governante, ficou desde logo o compromisso assumido de os operadores deste país realizarem uma “missão exploratória” ainda antes do final do ano, para criar “embaixadores” de Cabo Verde junto do mercado russo e assim, a partir daí, aumentar o fluxo nacional de turistas daquele país. Está missão deverá ser preparada pelo setor privado e o ministério vai ajudar nesta organização.

A segunda parte da deslocação à Rússia, a “parte mais oficiosa”, a delegação participou na Comissão Africana da 23ª assembleia-geral da OMT, em que Cabo Verde, garantiu o ministro, foi eleito vice-presidente da Mesa de Assembleia pela segunda vez, e ainda foi eleito vice-presidente do Conselho Executivo, órgão máximo da OMT, para o período 2019-2020.

Além desta agenda, José Gonçalves disse ter tido encontros com os membros do Governo responsáveis do Turismo da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) em que se acordou a realização da X Reunião do Ministros do Turismo desta organização, que Cabo Verde preside, de 13 a 15 de novembro, na ilha do Fogo.

Ler mais
Relacionadas

Ilha do Fogo vai acolher 10ª reunião do Conselho de Ministros do Turismo da CPLP

“Cabo Verde tem feito o gesto de abrir cada vez mais a nossa fronteira com a isenção de vistos, mas ainda estamos longe de ter este nível de correspondência dos demais países”, diz o ministro do Turismo cabo-verdiano.
Recomendadas

Cabo Verde certifica unidades hoteleiras para garantir “turismo seguro”

Esta medida faz parte de um “amplo programa sanitário” para garantir a retoma da atividade turística programada para o mês de julho.

África regista 132 mortos nas últimas 24 horas e totaliza 3.922 óbitos

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nos 54 países analisados foi registada a recuperação de 56.416 doentes, mais 3.002 que no dia anterior.

Cabo Verde reabre em julho a turistas com selo de segurança sanitária

Em comunicado, o Ministério do Turismo e Transportes refere que “o trabalho de preparação do país, enquanto destino turístico, está em curso, por forma a receber os turistas com segurança e tranquilidade”.
Comentários