Emprofac com crescimento histórico em 2017

A empresa cabo-verdiana de comercialização de medicamentos cresceu 10% em 2017, número recorde que solidifica e reforça a estabilidade financeira da farmacêutica. Segundo o relatório e contas da empresa, o objectivo, agora, é crescer em média 7% ao ano até 2020.

Ler mais

O Relatório e Contas da Emprofac referente a 2017, ao qual o Económico Cabo Verde teve acesso, já está na posse da Unidade de Acompanhamento do Sector Empresarial do Estado (UASE), do Ministério das Finanças. O documento conclui que a empresa cabo-verdiana de distribuição de medicamentos bateu o recorde de crescimento em 2017, com um volume de negócios a atingir os dois dígitos.

Com efeito, a nova administração da Emprofac, liderada por Gil Évora, e que tem com administradoras executivas Ana Ribeiro e Melina Veiga, alcançou pela primeira vez um acréscimo de vendas de 10%, um ‘boom’ histórico com reflexos directos nos resultados líquidos da empresa, que em 2016 crescera apenas 2%.

Em termos globais, a Emprofac arrecadou no ano passado 1,6 milhões de contos em vendas, tendo sido fundamentais o incremento da comercialização na sede (17%), em que o sector privado contribuiu em 70% – 677 mil contos – e os hospitais e demais entidades públicas participaram em 30% – 296 mil contos.

A ilha de Santiago lidera o ranking das vendas da Emprofac, com um crescimento, em 2017, de 13% face ao ano anterior. Isto, segundo o relatório da farmacêutica cabo-verdiana, se deve ao facto de a maior ilha do arquipélago albergar a maior parte das farmácias. Destaque também para a ilha da Boa Vista que teve um aumento de 9% nas compras de medicamentos comercializados pela Emprofac.

O documento a que vimos citando realça que, para além dos indicadores económicos, o novo Conselho de Administração melhorou a comunicação com clientes e fornecedores, baixou as rupturas de stock de medicamentos no país e diminuiu em 4% as inutilizações.

De acordo com o relatório, “este ano de 2018 é desafiante” para a Emprofac, precisamente porque é o ano de arranque do Plano de Negócios montado pela actual administração para o biénio 2018-2020 e que prevê um crescimento médio anual de 7%, a manutenção da margem bruta em 27% e o aumento da venda dos não-medicamentos em 23%.

 

Relacionadas

Emprofac bem cotada junto das farmácias

Um inquérito inédito feito pela Afrosondagem sobre a satisfação dos clientes da Emprofac revela que, numa escala de 1 a 10, as farmácias atribuem uma nota de 7,1 pontos à empresa nacional de comercialização de medicamentos. Saiba mais.
Recomendadas

Cabo Verde está entre os três únicos países de África com melhoria na governança

O Relatório do Banco Mundial aponta que Cabo Verde está entre os três únicos países de África com melhoria na governança.

Governo confirma Icelandair como parceira na privatização da Cabo Verde Airlines

As duas partes vão agora iniciar negociações para a aquisição de até 51 por cento do capital da companhia aérea cabo-verdiana.

Governo de São Vicente quer empresas certificadas na norma de gestão ambiental

As informações foram avançadas pelo presidente do IGQPI, Abraão Lopes, que ministra a formação em São Vicente, iniciada hoje, em parceria com a Direcção Regional de Indústria, Comércio e Energia Norte (DRICEN).
Comentários