Emprofac já exporta para São Tomé e Guiné-Bissau

A empresa pública de medicamentos Emprofac acaba de iniciar as suas primeiras exportações para a Guiné-Bissau e São Tomé e Princípe. É a primeira vez que a farmacêutica cabo-verdiana exporta nos seus 39 anos de história.

Ler mais

A noticia foi confirmada durante a cerimónia de assinatura do Protocolo de Parceria entre a DGD e a Emprofac, realizada na passada sexta-feira na Praia – o protocolo assinado visa doar gratuitamente os medicamentos a toda a caravana desportiva de Cabo Verde que irá participar nos Jogos da CPLP.

Segundo Gil Évora, PCA da Emprofac, a empresa fez na passada semana a sua primeira exportação para a Guiné-Bissau e São Tomé e Principe. E ontem, domingo, a farmaceutica realizou a segunda exportação para Bissau.

Segundo Gil Évora, tais exportações enquadram-se no processo de internacionalização da empresa definido no seu Business Plan 2018-2020 e visa a conquista de mercados regionais e a entrada de divisas na empresa e no País.

“Para já, estamos a trabalhar com um grande grupo privado guineense que vê em nós um grande parceiro para o abastecimento do mercado guineense, mas no futuro pretendemos também trabalhar com o sector público”, afirmou ao Económico Cabo Verde.

Já em relação a São Tomé e Príncipe, o gestor explica que a exportação foi feita para o Fundo Nacional de Medicamentos, “uma encomenda de urgência que apesar da inexistência de ligação aérea conseguimos colocar fazendo o trajecto Praia/Lisboa/STP”.

“Estamos confiantes que as encomendas irão aumentar. As primeiras encomendas já estão pagas, e existe uma grande motivação nos trabalhadores para esta nova fase da vida da empresa que são as exportações” garante Gil Évora.

 

Relacionadas

Emprofac faz 39 anos com contas no auge. E novos mercados para conquistar

A Emprofac comemora este sábado, 9, o seu 39º aniversário, num momento em que o accionista Estado acaba de aprovar o relatório de actividade e contas de 2017, no qual a farmacêutica apresenta um crescimento de Vendas record superior a 10 % – a empresa cresceu a uma média de 2% ao ano de 2012 a 2016.

Empresa portuguesa admite  participar na privatização da Emprofac

A Mercafar, SA admite a possibilidade de concorrer à privatização da Emprofac. Celso Silva, administrador da empresa portuguesa de produtos farmacêuticos, disse, em entrevista ao boletim da Emprofac, Saúde & Comunicação, que o mercado farmacêutico cabo-verdiano está bem organizado e que as relações com a Emprofac têm estado a evoluir “num clima de excelente colaboração”.

Emprofac com crescimento histórico em 2017

A empresa cabo-verdiana de comercialização de medicamentos cresceu 10% em 2017, número recorde que solidifica e reforça a estabilidade financeira da farmacêutica. Segundo o relatório e contas da empresa, o objectivo, agora, é crescer em média 7% ao ano até 2020.

Emprofac bem cotada junto das farmácias

Um inquérito inédito feito pela Afrosondagem sobre a satisfação dos clientes da Emprofac revela que, numa escala de 1 a 10, as farmácias atribuem uma nota de 7,1 pontos à empresa nacional de comercialização de medicamentos. Saiba mais.
Recomendadas

Cabo Verde está entre os três únicos países de África com melhoria na governança

O Relatório do Banco Mundial aponta que Cabo Verde está entre os três únicos países de África com melhoria na governança.

Governo confirma Icelandair como parceira na privatização da Cabo Verde Airlines

As duas partes vão agora iniciar negociações para a aquisição de até 51 por cento do capital da companhia aérea cabo-verdiana.

Governo de São Vicente quer empresas certificadas na norma de gestão ambiental

As informações foram avançadas pelo presidente do IGQPI, Abraão Lopes, que ministra a formação em São Vicente, iniciada hoje, em parceria com a Direcção Regional de Indústria, Comércio e Energia Norte (DRICEN).
Comentários