Estados Unidos estão a preparar resposta a “ataque sem precedentes” na Arábia Saudita

O secretário de Defesa norte-americano afirmou que conversou com o príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman.

O secretário de Defesa norte-americano, Mark Esper, disse esta segunda-feira que os Estados Unidos da América (EUA) estão a trabalhar com os aliados para preparar uma resposta ao “ataque sem precedentes” contra instalações de petróleo na Arábia Saudita.

Mark Esper prometeu que os EUA “defenderão a ordem internacional”, “ameaçada pelo Irão”, como forma de retaliação contra o ataque de aviões não tripulados (‘drones’) que, no sábado, destruíram as principais instalações petrolíferas na Arábia Saudita.

O secretário de Defesa norte-americano afirmou que conversou com o príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman, e com o ministro da Defesa iraquiano, Najah Al-Chemmari, sobre o incidente na Arábia Saudita e que está a trabalhar com estes aliados do Médio Oriente para encontrar uma forma de ripostar contra o Irão, a quem atribui a autoria do “ataque sem precedentes”.

O presidente Donald Trump, já tinha dito, no domingo, que o seu país estava preparado para responder ao ataque, manifestando suspeita sobre o envolvimento direto do Irão, apesar do desmentido das autoridades de Teerão.

Horas antes, o chefe da diplomacia norte-americana, Mike Pompeo, tinha dito ter provas de que o ataque tinha origem iraniana, rejeitando a autenticidade da reivindicação feita pelos rebeldes Houthis, que lutam contra a aliança liderada pela Arábia Saudita no Iémen.

Recomendadas

“As pessoas têm medo, até de um simples aperto de mão”. Portuguesa em Itália conta como se lida com o coronavírus

“Na zona de Milão, os supermercados estão completamente vazios e não se encontra máscaras de proteção facial em lado nenhum”, relata ao JE uma jornalista portuguesa que reside na zona da Toscana, perto de Bolonha, região onde, para já, tudo está tranquilo no que diz respeito a casos de coronavírus.

Covid-19: Irão “nega categoricamente” notícias sobre 50 mortes

“Nego categoricamente essa informação” disse à imprensa o vice-ministro da Saúde, Iraj Harirtchi, sobre a informação avançada pelo deputado Ahmad Amirabadi Farahani, que acusou o governo de Teerão de “mentir ao povo”.

Trump vai vender 2,7 mil milhões de euros em helicópteros militares à Índia

A visita do líder norte-americano acontece depois de um ano de atritos comerciais entre os dois países, com a imposição de taxas mútuas e a decisão dos Estados Unidos de retirar a Índia, a partir de junho passado, do Sistema de Preferências Generalizadas, que proporciona reduções tarifárias em vários produtos.
Comentários