Estados Unidos estão a preparar resposta a “ataque sem precedentes” na Arábia Saudita

O secretário de Defesa norte-americano afirmou que conversou com o príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman.

O secretário de Defesa norte-americano, Mark Esper, disse esta segunda-feira que os Estados Unidos da América (EUA) estão a trabalhar com os aliados para preparar uma resposta ao “ataque sem precedentes” contra instalações de petróleo na Arábia Saudita.

Mark Esper prometeu que os EUA “defenderão a ordem internacional”, “ameaçada pelo Irão”, como forma de retaliação contra o ataque de aviões não tripulados (‘drones’) que, no sábado, destruíram as principais instalações petrolíferas na Arábia Saudita.

O secretário de Defesa norte-americano afirmou que conversou com o príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman, e com o ministro da Defesa iraquiano, Najah Al-Chemmari, sobre o incidente na Arábia Saudita e que está a trabalhar com estes aliados do Médio Oriente para encontrar uma forma de ripostar contra o Irão, a quem atribui a autoria do “ataque sem precedentes”.

O presidente Donald Trump, já tinha dito, no domingo, que o seu país estava preparado para responder ao ataque, manifestando suspeita sobre o envolvimento direto do Irão, apesar do desmentido das autoridades de Teerão.

Horas antes, o chefe da diplomacia norte-americana, Mike Pompeo, tinha dito ter provas de que o ataque tinha origem iraniana, rejeitando a autenticidade da reivindicação feita pelos rebeldes Houthis, que lutam contra a aliança liderada pela Arábia Saudita no Iémen.

Recomendadas

Qantas testa voo de 20 horas sem escalas entre Nova Iorque-Sydney

Estes são os primeiros testes deste tipo de voos muito longos, com o objetivo de começar a realizar voos comerciais a partir de 2022. O voo descola de Nova Iorque na sexta-feira e aterra na Austrália no domingo.

Brexit. Diplomatas europeus apelam para que se chegue a acordo ainda hoje

Em declarações aos jornalistas, três fontes diplomáticas contaram à agência Reuters que é urgente que se chegue a acordo ainda hoje de modo a que o divórcio seja formalizado na Cimeira Europeia, esta semana.

Lula da Silva: “Bolsonaro não está a governar, mas a dar autorização para vender o Brasil”

Em entrevista à RTP a partir da prisão, o antigo presidente brasileiro deixa duras críticas à governação do atual chefe de Estado do Brasil.
Comentários