Premium“Eu não poderia deixar o PS na mão”

O candidato socialista diz que este é o momento de construir consensos para ganhar batalhas a favor da Madeira.

O PS Madeira escolheu Carlos Pereira como cabeça de lista às eleições legislativas. O socialista não esconde que não se identifica com a atual liderança do partido na região, mas diz que aceitou integrar a lista com o intuito de defender os interesses da região autónoma.

“Eu não poderia deixar o PS na mão. A condição que coloquei foi a de pôr os interesses da Madeira acima do partido. A minha condição só significa isso”, reforça o antigo presidente do PS Madeira.

“Eu não sou hipócrita e quem me conhece sabe que eu falo com transparência sobre as coisas. Todos sabem que este não é o meu projeto político. O projeto que o PS Madeira hoje tem não é o meu. Eu tinha um projeto político que era conhecido e não era este”, explica, recordando que se empenhou para que o PS “fosse alternativa” na Madeira, e que teve agenda e projeto político para esse propósito.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor. Edição do Económico Madeira de 6 de setembro.

Recomendadas

PremiumCDU defende regime fiscal próprio

Entre as medidas que a CDU defende está um regime fiscal próprio para a Região, com a particularidade de criar um imposto para os detentores de patrimónios e carros de luxo.

PremiumVilamoura quer ‘dar cartas’ como destino mundial de póquer

Após anos de incerteza, o Algarve está de novo no radar das grandes organizações de torneios internacionais de póquer.

PremiumO advogado que ensinou gerações de estudantes de Direito

Com a fundação da Cuatrecasas/Gonçalves Pereira, o advogado protagonizou uma das mais importantes fusões da advocacia ibérica. Ao longo da carreira representou o país em organismos internacionais. Faleceu no passado dia 9 de setembro, aos 83 anos.
Comentários