Premium“Eu não poderia deixar o PS na mão”

O candidato socialista diz que este é o momento de construir consensos para ganhar batalhas a favor da Madeira.

O PS Madeira escolheu Carlos Pereira como cabeça de lista às eleições legislativas. O socialista não esconde que não se identifica com a atual liderança do partido na região, mas diz que aceitou integrar a lista com o intuito de defender os interesses da região autónoma.

“Eu não poderia deixar o PS na mão. A condição que coloquei foi a de pôr os interesses da Madeira acima do partido. A minha condição só significa isso”, reforça o antigo presidente do PS Madeira.

“Eu não sou hipócrita e quem me conhece sabe que eu falo com transparência sobre as coisas. Todos sabem que este não é o meu projeto político. O projeto que o PS Madeira hoje tem não é o meu. Eu tinha um projeto político que era conhecido e não era este”, explica, recordando que se empenhou para que o PS “fosse alternativa” na Madeira, e que teve agenda e projeto político para esse propósito.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor. Edição do Económico Madeira de 6 de setembro.

Recomendadas

PremiumProjeto FORWARD tenta aproximar investigadores de decisores políticos

Lúcio Quintal, da ARDITI, destaca as potencialidades das Regiões Ultraperiféricas para a investigação e inovação, dado que podem servir de laboratórios.

PremiumPSD remete alterações ao OE para depois de eleições internas

Propostas dos sociais-democratas só dão entrada no Parlamento a partir da próxima semana. Direção de Rui Rio chama a si proposta de redução do IVA da eletricidade por ter “relevo político nacional”.

PremiumCarlos Zorrinho: “OE foi muito tático na forma como foi discutido e votado”

Eurodeputado eleito pelo PS entende que as abstenções do BE, PCP, PEV e Livre mostram vontade de continuar a negociar com o Governo. E defende uma transição digital e energética “mais justa” e concorda com propostas de redução do IVA da eletricidade.
Comentários