EUA pedem investigação “imparcial, independente e abrangente” sobre a fonte do novo coronavírus à OMS

O representante do Ministério da Saúde norte-americano explicou ainda que essa investigação vai garantir a compreensão completa da “fonte, linha do tempo dos eventos e o processo de tomada de decisão da resposta da OMS à pandemia do Covid-19”.

Os Estados Unidos pediram à Organização Mundial de Saúde (OMS), esta sexta-feira, para começarem imediatamente o trabalho de investigação da fonte do novo coronavírus, tal como uma investigação interna para avaliar a qualidade de resposta à pandemia.

Através de uma carta escrita pelo secretário estado adjunto de saúde dos EUA Brett P. Giroir, e subscrita por Donald Trump, a administração norte-americana pede seja feita uma “revisão imparcial, independente e abrangente” em cooperação com os restantes Estados-membros.

“Tal como o presidente Trump dexiou claro na sua carta de 18 de maio ao diretor-geral Tedros [Adhanom Ghebreyesus], não há tempo a perder para começar as reformas necessárias para garantir que tal pandemia não volte a acontecer. Aplaudimos o pedido de uma revisão imparcial, independente e abrangente, a ser realizada em consulta com os Estados membros, e pedimos que o trabalho comece agora”, cita a “CNN”, as palavras de Giroir.

O representante do Ministério da Saúde norte-americano explicou ainda que essa investigação vai garantir a compreensão completa da “fonte, linha do tempo dos eventos e o processo de tomada de decisão da resposta da OMS à pandemia do Covid-19”.

As conclusões da investigação devem ser divulgadas na Assembleia Geral da OMS no outono, onde serão também abordados tópicos sobre reformas para fortalecer a OMS “, incluindo a capacidade de Taiwan de participar como observador”, acrescentou Giroir.

Em resposta, o diretor geral da organização sublinhou que a OMS tem estado a trabalhar sem parar desde que o coronavírus surgiu, informando todos os Estados membros de sua evolução e fornecendo dados técnicos sobre o mesmo.

“A OMS trabalhou dia e noite para coordenar a resposta global em todos os três níveis da organização, fornecendo consultoria técnica, catalisando a solidariedade política, mobilizando recursos, coordenando recursos e muito mais”, afirmou Tedros Adhanom Ghebreyesus.

 

Ler mais
Relacionadas

Trump ameaça terminar indefinidamente contribuição para OMS e sair da organização

No dia 14 de abril, Trump suspendeu a contribuição do país à OMS, anunciando que iria conduzir um estudo “para examinar o papel da OMS na má gestão e ocultação da disseminação do novo coronavírus”.

Mike Pompeo afirma que existem “imensas provas de que coronavírus vem de laboratório em Wuhan”

O chefe da diplomacia norte-americana, Mike Pompeo, afirmou hoje que existe um “número significativo de provas” de que o novo coronavírus é proveniente de um laboratório na cidade chinesa de Wuhan, local de origem da pandemia.

Covid-19: OMS assegura que não escondeu nada aos Estados Unidos

A Organização Mundial de Saúde (OMS) disse hoje que não escondeu nada aos Estados Unidos, depois de ter sido acusada pelo Governo norte-americano de má gestão no combate à pandemia de covid-19.
Recomendadas

“Se tivéssemos encerrado o país mais cedo…”. Epidemiologista sueca deteta erros na gestão da pandemia

Uma das razões para que Annika Linde se viesse a retratar de declarações anteriores deveu-se ao facto da Suécia ter registado a maior taxa de mortalidade per capita do mundo durante dois dias seguidos, tendo passado as quatro mil vítimas mortais.

União Europeia mantém intenção de celebrar este ano cimeira com União Africana

A União Europeia (UE) continua a trabalhar com vista à celebração da VI Cimeira com a União Africana (UA) este ano, apesar da pandemia da Covid-19, indicou à Lusa o gabinete do presidente do Conselho Europeu, Charles Michel.

Reino Unido: hospitais usam realidade virtual para reduzir infeções entre profissionais de saúde

Tecnologia foi desenvolvida pela Microsoft e permitiu reduzir as infeções por Covid-19 em 80% entre profissionais de saúde.
Comentários