Euribor caem a três, seis e 12 meses

A taxa a três meses desceu hoje, ao ser fixada em -0,312%, menos 0,001 pontos, contra o atual máximo desde julho registado pela primeira vez em 24 de janeiro (-0,306%) e o atual mínimo de sempre, de -0,332%.

As taxas Euribor desceram esta quinta-feira a três, seis e 12 meses em relação a quarta-feira.

A Euribor a três meses desceu hoje, ao ser fixada em -0,312%, menos 0,001 pontos, contra o atual máximo desde julho registado pela primeira vez em 24 de janeiro (-0,306%) e o atual mínimo de sempre, de -0,332%, verificado pela primeira vez em 10 de abril de 2017.

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação, recuou hoje para -0,237%, menos 0,002 pontos, contra o atual valor máximo desde julho, de -0,227%, registado em 27 de março, e o atual mínimo de sempre, de -0,279%, verificado pela primeira vez em 31 de janeiro de 2018.

No prazo de 12 meses, a taxa Euribor também desceu hoje, para -0,128%, menos 0,003 pontos, contra o atual máximo desde julho, de -0,108%, verificado pela primeira vez em 06 de fevereiro, e o atual mínimo de sempre, de -0,194%, atingido pela primeira vez em 18 de dezembro de 2017.

As taxas Euribor a três, a seis e a 12 meses entraram em terreno negativo em 2015, em 21 de abril, 06 de novembro e 05 de fevereiro, respetivamente.

As Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de 57 bancos da zona euro está disposto a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.

 

Ler mais
Recomendadas

Governo também vai baixar duração máxima dos contratos a prazo no Estado para dois anos

“O Governo assume desde já o compromisso, como empregador, de emitir uma orientação a todos os serviços para respeitarem os tempos que estão previstos no Código do Trabalho”, disse o ministro do Trabalho.

Número de turistas no Algarve cresceu 9,3% no primeiro semestre de 2019

A Algarve recebeu, entre janeiro e junho, mais 9,3% de hóspedes do que no mesmo período de 2018, o que representa mais 3,3% de dormidas e um aumento de 7,9% nos proveitos totais, segundo o Instituto Nacional de Estatística.

Produção no setor da construção cresce mais em Portugal do que na UE em junho

Em junho deste ano em comparação com o mês homólogo do ano passado, a produção média no setor da construção subiu 1% na zona euro e 0,6% na UE. Em Portugal, a subida foi maior, de 1,4%.
Comentários