Eurodeputados querem que União Europeia aumente o apoio para a comunicação social (com áudio)

Parlamento Europeu quer um fundo permanente para os meios de comunicação da União Europeia, com o objectivo de salvaguardar a independência financeira e política dos jornalistas e do jornalismo europeu.

O Parlamento Europeu pressiona a União Europeia para que aumente o apoio para os media, com o objetivo de ajudar o setor a recuperar do impacto da pandemia e acompanhar a evolução da era digital. Paralelamente apelam também a ações urgentes para proteger a liberdade de imprensa.

Numa resolução adotada esta quarta-feira com 557 votos a favor, 47 contra e 76 abstenções, os eurodeputados pedem um fundo permanente para os meios de comunicação da União Europeia, com o objetivo de salvaguardar a independência financeira e política dos jornalistas e do jornalismo europeu.

O Parlamento Europeu salienta que os fundos de recuperação europeus destinados aos media devem apoiar sobretudo o setor nos países da União Europeia cujos meios enfrentam particular pressão financeira e política ou preocupações com o Estado de Direito.

No que toca à indústria audiovisual, o Parlamento Europeu quer ainda que a União Europeia aposte em políticas fiscais especiais, bem como incentivos fiscais e financeiros para impulsionar a produção e os investimentos, a criação de garantias de seguro da União Europeia para co-produções audiovisuais.

De acordo com as primeiras estimativas, citadas pelo Parlamento Europeu, os media registaram uma quebra de 20% a 80% das receitas publicitárias. Já o setor audiovisual sofreu uma queda de quase70% nas receitas de bilheteira de cinemas e distribuição, juntamente com uma redução de 30% nas produções ativas.

*Em Estrasburgo. A jornalista viajou a convite do Parlamento Europeu

Recomendadas

Turismo do Porto e Norte critica “menosprezo” da TAP pela região e pede mais recursos

“A companhia de bandeira do País, paga por todos os portugueses, não trata todas as regiões por igual e o progressivo esvaziamento da sua operacionalidade no Aeroporto Francisco Sá Carneiro é para nós totalmente incompreensível”, refere Luís Pedro Martins, presidente do Turismo do Porto e Norte, num comunicado hoje divulgado.

Promotor imobiliário chinês Evergrande avisa que pode falhar reembolso de dívida

O promotor imobiliário chinês Evergrande, que se confronta com uma dívida de 310 mil milhões de dólares (274 mil milhões de euros), avisou esta sexta-feira que pode vir a ficar sem dinheiro para “cumprir as suas obrigações financeiras”.

Sines tem as “melhores condições” para atrair investimento direto estrangeiro, diz Eurico Brilhante Dias

O secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, disse esta sexta-feira que Sines (Setúbal) continua a ser a localização do país com “melhores condições para atrair investimento direto estrangeiro”, no âmbito da transição energética e climática.
Comentários